PORQUE SINTO ANGÚSTIA AO ENTARDECER E NOS DOMINGOS?

Queridos amigos, é para mim sempre um prazer poder falar da Doutrina Espírita, doutrina esta que abracei há cerca de 17 anos, mas que principalmente fui por ela abraçado.  

Você Fica Angustiado Ao Entardecer?

Veja:

Desde então minha vida tomou um rumo mais seguro, por estradas mais iluminadas e com a certeza da presença de Jesus e dos benfeitores espirituais a me guiarem.  

Hoje nossa exposição, que terá como tema “EM RELAÇÃO À ANGÚSTIA” será realizada com diminuta biografia de duas grandes mulheres, dois grandes espíritos missionários, sendo uma no início e outra no final.  

Depois desceu à Terra no corpo físico de Santa Clara de Assis, de 1194 a 1253, tendo sido a mulher seguidora de São Francisco de Assis e fundadora da ordem das Clarissas.  

Mais à frente, em nova roupagem carnal, reencarnou na pessoa de Juana Inés de La Cruz, de 1651 a 1695, pseudônimo religioso da poetisa mexicana Juana de Asbaje.  

Angustia  finalmente, em novo descenso carnal 

E, finalmente, em novo descenso carnal, reencarna como Joanna Angélica de Jesus, entre 1761 e 1822, na Bahia, onde também como religiosa, Sóror e depois Abadessa, foi protagonista de doloroso drama na Independência da Bahia, tendo sido assassinada em defesa da honra de suas companheiras de convento.  

Podemos definir a angústia como um aperto, carência, medo indeterminado, pois que não conseguimos nestes momentos identificar sua origem, entranhando-se em nossos sentimentos como erva daninha.  

Pois é, enquanto não entendermos e aceitarmos claramente que somos Espíritos com um passado de infinitas experiências na carne e que, todas as nossas vidas passadas, presente e futuras estão intimamente ligadas pelos nossos atos, onde cada um desses atos ditará reações futuras, estaremos andando em círculos e atrasando cada vez mais nossa evolução como Espíritos perfectíveis que somos.  

Quanto aos sucessos, ou momentos felizes, quando estes acontecem, não há problema, vive-mo-los de forma a aproveitá-los e, provavelmente, nem lembramos de agradecer ao Alto por estes momentos felizes vividos.  

Momentos triste de ANGÚSTIA 

Já quanto aos nossos momentos tristes, quando acontecem, aí sim nos lembramos de Deus através de nossos questionamentos, dúvidas e até mesmo revoltas.  

Lembramos aqui trecho aprazível da poetisa Cecília Meireles que diz: “…porque há doçura e beleza na amargura atravessada, e eu quero a memória acesa depois da angústia apagada.” Em nossos dias tranquilos, tudo dá certo, ao passo que naqueles instáveis, nada dá certo, acontecendo uma sucessão de ocorrências desagradáveis, onde a cada nova tentativa, novo insucesso.  

E quando isso acontece, aumenta nosso pessimismo, desânimo, aflição e angústia,

ocorrendo então momentos de mau humor, stress e até mesmo depressão.  

Mas todos estes momentos infelizes não são para nos desestruturarmos emocionalmente,

mas vivenciá-los como aprimoramento espiritual, devendo enfrentá-los com naturalidade,

sem temor, com coragem e entendimento e, nunca fugindo da responsabilidade.  

2, item 5: “Pelo simples fato de duvidar da vida futura, o homem dirige todos os seus pensamentos para a vida terrestre.  

um engano, uma decepção, uma ambição insatisfeita, uma injustiça de que seja vítima,

o orgulho ou a vaidade feridos são outros tantos tormentos, que lhe transformam

a existência numa perene angústia”  

Vida futura 

Mestre de Lyon deixa clara a importância da certeza na vida futura, afim de que não

nos martirizemos com coisas e situações efêmeras.  

Devido às nossas atitudes equivocadas temos sempre irmãos, encarnados e

desencarnados, à espreita para nos desviar do caminho reto.  

Um, dois, três, quatro insucessos é normal, já a interminável sucessão destes pode ter

origem espiritual, através de um processo obsessivo e aí, quanto mais irritado e angustiado,

maior o cerco obsessivo a nos envolver.  

Irmãos, para que não caiamos nas malhas da angústia como doença de nossa alma,

devemos recorrer aos seguintes antídotos eficazes assim listados: Trabalho edificante

podendo ser social, moral e espiritual;  

Sabemos da importância que a oração tem como lenitivo às nossas dores e dúvidas,

mas a oração sem ação estará fadada ao fracasso.  

A paz interior se conquista no dia a dia, através de nossas lutas diárias, da busca pelo

nosso crescimento, pela renovação íntima e da aproximação com o Pai.  

Ela casou-se com Arnaldo Rocha aos 22 anos de idade, mas seu casamento durou apenas

dois anos, pois a mesma veio a falecer com 24 anos.  

Se um dia te encontrares em situações difíceis que a vida te pareça um cárcere sem portas,

sob o cerco de perseguidores aparentemente imbatíveis;  

por isto que a tempestade pode rugir à noite, mas não existem forças na terra que

impeçam cada dia a chegada de novo amanhecer.  

Facebook Comments