Clodovil em espírito reaparece, dá detalhe assombroso da morte dele e assassinato é descoberto

Clodovil Hernandes se contorce em um caso que inclui sua morte, é considerado assassinato e, no lado oposto da vida, a esteticista articula e determina o que realmente ocorreu.

 

Clodovil em espírito reaparece

 

Clodovil Hernandes se transformou em um assunto mais uma vez, quase 10 anos após sua morte em 2009 de um derrame, seu derrame.

Isso porque, recentemente, uma empregada que trabalhou por muito tempo com o planejador abriu o jogo em uma reunião digna de nota para o

General Balance da TV Record, na qual ela disse que aceitava que o estilista fosse assassinado.

O criado diz que Clodovil Hernandes foi visitado por uma criança após a sua morte.

Além disso, que o remetente chutou o balde horas depois de tal visita não havia mais.

Para ela, o começo e o fim teriam ocorrido lá e o arquiteto realmente havia sido morto.

Entre os processos de pensamento da transgressão estava o modo como o moderador ganhou recentemente no tribunal o privilégio de obter uma

fortuna de 3 milhões de reais, valor que o dinheiro não alcançava, desde que ele faleceu anteriormente.

Observada em todos esses debates, incluindo o desaparecimento de Clodovil Hernandes, a TV Focus decidiu entrar em contato com a

emocionante Érica Dias, que tinha a opção de depender da alma do colunista. Veja abaixo a Carta:

 

“Um rapaz com seus 25 anos alegre, falante, uma pessoa que está em uma colônia, vejo ele com os livros na mão, ele afirma que lá também se estuda e se aprende muitas coisas.

Ele ajuda tudo e a todos, é médico também, é um socorrista agora.

Ele chegou com muita dor, no corpo, na cabeça.

Ele fala de uma mulher baixa, gordinha, cabelo preto, curto até a orelha.

Ele fala que ela queria se vingar dele. Muita maldade, ele diz.

Mas que as pessoas deixaram no esquecimento, que acabaram fazendo tudo errado.

Ele tomou um negocinho redondo, tipo um remédio branco, não sabe dizer o que foi, mas é um remédio, mas que não guarda no coração destes negócios que a gente guarda aqui como raiva, rancor.

Essas coisas não tem lá”, começou ela dizendo sobre Clodovil Hernandes.

“Tem uma pessoa, fora essa mulher, um homem, ele é moreno, bem moreno, não chega a ser negro, que ele conversava muito com essa mulher.

Ele só diz assim pra mim:

“A ganância faz com que as pessoas acabem com as outras, o ódio, o orgulho.

Ele demorou para entrar em segundo dimensão, terceira. Ele chegou com marcas na alma.

Ele diz que tem muita coisa pra falar, pouco para as pessoas entenderem. Que se for a fundo nas coisas dele, papéis, muitas pessoas ficarão de boca aberta”, seguiu dizendo Érica Dias em contato com a alma de Clodovil.

Ele fala de uma escada, de muita mentira, muita coisa suja, muita coisa obscura, que infelizmente não era hora, mas que ele tentou, fez de tudo.

Tem muitas coisas ainda que está com um pedra em cima. Tem um bolo de coisa pra descobrir. Ele se levanta, diz pra eu ficar na paz, na luz.

Que hoje ele pode falar, se comunicar. Ele falou que vai fazer aparecer um papel, que atravesse desse papel vai ser descoberto muita coisa.

Ela vai fazer aparecer um papel.

Ele fala muito desse papel.

Ele fala das dores no estômago, cabeça, mal estar.

Ele fala de uma aliança, de um canal que esse anel é um caminho para as outras coisas”, disse ela por fim sobre Clodovil.

Fonte: TVFoco

Facebook Comments