OS 10 CONSELHOS DE ANDRÉ LUIZ Cultive o auxílio constante e desinteressado aos outros

André Luiz é o nome atribuído pelo médium e filantropo brasileiro Francisco Cândido Xavier a um dos espíritos mais frequentes em sua obra psicografada.  

Conselhos de André Luiz

Veja:

Em artigo publicado na revista científica Neuroendocrinology Letters em 2013,

cientistas compararam conhecimento médico recente com doze obras

psicografadas por Chico Xavier atribuídas a André Luiz, identificando

nelas várias informações corretas altamente complexas sobre a fisiologia

da glândula pineal e que só puderam ser confirmadas cientificamente

cerca de 60 anos após a publicação das obras.  

Os cientistas ressaltaram que o fato de que o médium possuía baixa escolaridade

e não era envolvido no campo da saúde levanta questões profundas sobre as

obras serem ou não fruto de comunicação espiritual Acerca da verdadeira

identidade em vida da entidade espiritual, e considerando que vários

pormenores nas obras de André Luiz foram preventivamente alterados

(a pedido deste próprio espírito, segundo consta a biografia As Vidas de Chico Xavier),

existem várias teorias no movimento espírita, associando o espíritos a diferentes personalidades históricas.  

Uma das teorias sustenta que, em sua última encarnação,

a entidade teria sido um médico brasileiro residente no Rio de Janeiro,

e entre esses, citado o nome de Oswaldo Cruz.  

Conselhos  recorde-se que Oswaldo Cruz desencarnou em 1917 

Adicionalmente, recorde-se que Oswaldo Cruz desencarnou em 1917, vítima de insuficiência renal,

sendo que André Luiz desencarnou em decorrência de oclusão

intestinal e, tendo passado “mais de oito anos” nas regiões umbralinas,

estava ainda se adaptando à vida na “colônia espiritual” Nosso Lar, para onde acabara de ser levado, quando recebeu a notícia de que era agosto de 1939.  

Um de seus críticos foi o jornalista, filósofo e escritor espírita José Herculano Pires,

cuja amizade e admiração à Chico Xavier não o impediu de passar a obra do espírito

André Luiz em revista de acordo com o método espírita.  

André Luiz manifesta-se como um neófito empolgado pela doutrina, empregando às vezes

termos que destoam da terminologia doutrinária e conceitos que nem sempre

se ajustam aos princípios espíritas.  

Conselhos de André Luiz são 10 

 

1º – Não olvide, fora do santuário de sua fé, o concurso respeitável que compete a você dentro dele.

2º – Preserve seus ouvidos contra as tubas de calúnia ou da maledicência, sabendo que você deve escutar para a construção do bem.

3º – Não empreste seu verbo a palavras indignas, a fim de que as sugestões da Esfera Superior lhe encontrem a boca limpa.

4º – Não ceda seu olho à fixação das faltas alheias, entendendo que você foi chamado a ver para auxiliar.

5º – Cumpra o seu dever de cada dia, por mais desagradável ou constrangedor lhe pareça, reconhecendo que a educação não surge sem disciplina.

6º – Aprenda a encontrar tempo para conviver com os bons livros, melhorando os próprios conhecimentos.

7º – Não se entregue à cólera ou ao desânimo, à leviandade ou aos desejos infelizes, para que a sua alma não se converta numa nota desafinada no conjunto harmonioso da oração.

Caminhe no clima

8º – Caminhe no clima do otimismo e da boa vontade para com todos.

9º – Não dependure sua imaginação no cinzento cabide da queixa e nem mentalize o mal de ninguém.

10º – Cultive o auxílio constante e desinteressado aos outros, porque, no esquecimento do próprio “eu”, você poderá então concentrar as suas energias mentais na prece, de vez que, desse modo, o seu pensamento erguer-se-á, vitorioso, para servir em nome de Deus. 

Facebook Comments