Relatos de Entidades Obsessoras em Hospitais que Impedem as Curas

Entidades Obsessoras em Hospitais. Vampirismo é a ação pela qual Espíritos involuídos, arraigados às paixões inferiores se imantam à organização psicofísica dos encarnados e

 

Entidades Obsessoras em Hospitais

desencarnados, sugando-lhes a substância vital”( Martins Peralva- Estudando a Mediunidade ).


Espécies :


1- Espíritos que após o desencarne se vinculam aos encarnados, buscando sensações que desfrutavam.


2- Obsessores, que por vingança e ódio, ligam-se a suas vítimas.


3- Espíritos que permanecem ligados aos seres amados encarnados.


4- Encarnados que vivem sugando as forças de outros humanos, para dominar.


5- Narra a literatura espírita que, no plano espiritual, há entidades que pela ignorância e atraso moral, além de subjugar suas vítimas encarnadas e até mesmo desencarnadas, mantém pela chamada ideoplastia seu perispírito em formas monstruosas.

Sentem-se bem sendo temidos e reconhecidos pela sua forma e, normalmente agem em bandos.

Ambientes terrenos onde imperam o vício e a imoralidade são os lugares preferidos destes espíritos, uma vez que lá encontram por afinidade suas presas com maior facilidade.

Segundo o espírito Miramez, pela psicografia de João Nunes Maia, na série de Livros que trata da Vida Espiritual, bem como pelos livros de André Luiz, os matadouros de animais estão repletos destas criaturas que sugam a energia do animal abatido. Ocorre também em Hospitais;

Velórios e Cemitérios, ambientes que não contém a proteção fluídica da prece e a presença de espíritos nobres.


Essa foto de um fragmento de vídeo feito na UTI em uma Clínica particular, comprovaria que esse fenômeno ataca em hospitais.

O ser marrom, está de pé sobre o corpo convalescente de uma paciente cardíaca de 76 anos, que havia sido submetida horas antes a uma angioplastia (desobstrução coronária ), seu estado era bom e havia boas perspectivas de recuperação.

A partir desse episódio, só notado após a revisão da fita de vídeo, a paciente têve uma piora do seu quadro e veio a falecer.


Vigiar e Orar…. Sempre!

A interação vantajosa destrutiva é conhecida como parasitose mental. Este procedimento é tão antigo quanto o próprio homem.

Após a morte, os espíritos continuam contestando carinho e riqueza com os indivíduos que permanecem no tecido ou compensam aventuras de retaliação e crueldade contra eles.

Na parasitose mental, temos vampirismo.

Por esse procedimento, os desencarnados sugam a imperatividade do manifesto, tendo a opção de decidir no hospedeiro as doenças das passagens mais diferentes e até inesperadas.

Para o mundo da alma, “vampiro é cada substância inerte que utiliza os resultados concebíveis de outros, e no que diz respeito aos vampiros que visitam o manifesto, deve-se perceber que eles preenchem as necessidades do mal sempre que descobrem cobertura para a situação.

homens “.

O especialista desencarnado Dias da Cruz analisa que “cada tipo de vampirismo está ligado à personalidade ausente, inativa ou inativa que respeita as recomendações de segunda categoria que buscam protegê-lo”.

E esclarece a estratégia utilizada pelos espíritos vampíricos, colocando-a nos procedimentos de sedução.

Pela atividade do hipnoterapeuta, o líquido atraente se derrama no campo psicológico do paciente voluntário, que segue sua orientação.

Quando a vontade do sujeito é morta, as células nervosas são escravizadas pela intrusão desse poder.

Os imaturos, intencional ou inconscientemente, usam esse procedimento no modo de vida do vampirismo.

SUGANDO ENERGIA

Eles se comparam ao ar de animais latentes, sugam suas energias, assumem o controle sobre seu motor e zonas tangíveis, incluindo os focos do cérebro (linguagem e razoabilidade, memória e discernimento), governando-os da maneira do artesão que os controla. as teclas de um piano.

Eles, portanto, produzem doenças de aparição de vários tipos, mas também causam degeneração dos tecidos naturais, construindo o estabelecimento de infecções genuínas que persistem até a morte.

Entre essas doenças, Dias da Cruz afirma que “podemos descobrir tudo, desde a neurastenia, ao frenesi complexo e à influência perturbadora gástrica até os pulgões incomuns contemplados por Broca”.

Fonte

Relato Visão Espiritual Em Hospitais – Paulo César Fructuoso

Facebook Comments