Estamos vivendo o caos no movimento político, mas a mudança já começou!

Estamos vivendo o caos no movimento político. A Federação Espírita Catarinense – FEC, realizou o evento Inter-regional Sudeste, com o objetivo de divulgar a Doutrina Espírita ao público em geral e oportunizar aprofundamento doutrinário a trabalhadores espíritas.

Estamos vivendo o caos no movimento político, mas a mudança já começou!

Assine a nossa Newsletter



 

No vídeo, o momento em que André Trigueiro pede a Divaldo Franco que comente o momento atual em que o Brasil vive, onde há uma inconformidade, animosidade e intolerância; a ignorância política em que vive a maioria da população, bem como a leviandade dessa maioria.

Por quais razões é tão difícil renovar a política brasileira?
No evento Inter-regional Sudeste, promovido pela A Federação Espírita Catarinense – FEC, em 2016, contou com a presença de Divaldo Franco.

Ele foi interrogado por um dos integrantes da banca para comentar sobre o momento atual em que o Brasil vive, onde há uma inconformidade, animosidade e intolerância; a ignorância política em que vive a maioria da população, bem como a leviandade dessa maioria.

Divaldo começa a discursar sobre o caos no movimento político
Divaldo Franco — O Brasil adquiriu o hábito de deixar-se governar por pessoas cuja habilidade é a do enriquecimento em detrimento das necessidades coletivas das massas e, naturalmente, espíritos de baixo teor é reencarnaram e também se envolveram na política.

Nessa tradição de pessoas generosas que a política seria um meio ruim para pessoas sem princípios, quando esquecem do que escreveu Aristóteles sobre a política, que é o “melhor meio de dignificar um povo”. A verdadeira política não é essa politicagem que vemos!

[ A política] É uma ciência de valores, de anciãos, de pessoas nobres qualificadas sem nenhum interesse de remuneração pecuniária, Com grande interesse de bem servir doando a pátria os seus valores mais elevados.

Veja mais: Autismo na visão espírita – por Divaldo Franco

A corrupção na política brasileira desde antigamente…
Divaldo Franco —Nós, aqui, olvidamos, no Nordeste, mediante o coronelismo e outras partes do Brasil por causa das suas próprias características até nos engolfarmos nas promessas vãs e tradicionais da mentira, procurando um esquecimento que em realidade não era legítimo; era fruto da vileza moral daqueles que se comprometiam com as atividades nacionais.

E a tal ponto nos deixamos intoxicar, hipnotizar por indivíduos muito hábeis, que repetimos a tentativa de manter um povo jovial, um povo sonhador, um povo que sabe tirar piada da tragédia para que chegássemos ao ponto máximo do caos.

Jung começa sempre a dizer que para poder atingir a plenitude é necessário passar pelo lado mais profundo do sofrimento. É o que está acontecendo ao Brasil.

Divaldo comenta sobre espíritos inferiores encarnados na política brasileira
Divaldo Franco — Mas felizmente enquanto espíritos inferiores reencarnaram para interromper a missão do Brasil como “Pátria do Evangelho e coração do mundo” espíritos nobres, como José Bonifácio de Andrade e Silva Ruy Barbosa e outros idealistas e ideólogos da política do passado também estão reencarnados no idealismo, vinculados a determinadas crenças religiosas que os tornam homens mais sólidos e não vendáveis com necessidades aprendidas fora do nosso país, em países mais sérios e mais rígidos para fazerem a grande mudança que vai se operar em nossa pátria.

 

Veja mais: Ciúmes na visão espírita — por Divaldo Franco

O caos na política brasileira e o caminho para a glória
Neste momento, nós estamos vivendo o caos espiritual, também, no movimento político partidário ou não partidário, mas como nós, durante muito tempo, fomos levianos, agora, nossa responsabilidade está surgindo dessa maneira de expressar a cólera e os nossos sentimentos vis, porque somos conscientemente responsáveis pelo que está sucedendo e não estamos querendo assumir a responsabilidade.

Mas podemos, pelo menos até agora, o respeito às leis que não tem sido devidamente aceita, porque não temos o hábito de respeitar as leis a partir de algumas autoridades de ontem e de hoje e, possivelmente, de amanhã, incluindo a casa máxima do país, a suprema corte, para que deixemos os nossos interesses políticos partidários no plano secundário e a letra da Lei esteja acima de qualquer indivíduo.

Ninguém é irretocável a ponto de desafiar a lei. Então, os espíritos nobres estão confiantes de que o Brasil sairá do caos com grandes arranhões, mas ele realizará a sua missão de “Pátria do Evangelho e coração do mundo”.

Veja mais: A Transição Planetária por Divaldo Franco

Fonte: Transcrição de vídeo no Youtube. Em 2016, Divaldo Franco em evento da Federação Espírita Catarinense – FEC, em que André Trigueiro pede a Divaldo Franco que comente o momento atual em que o Brasil vive.

Facebook Comments