Extraterrestres de Olhos Azuis: Quem São Eles?

Extraterrestres de Olhos Azuis: Quem São Eles?

Extraterrestres de Olhos Azuis: Quem São Eles?

 

objetivo deste ensaio é apresentar uma breve visão geral dos tipos mais comuns de seres inteligentes não humanos (ou seja, alienígenas, ETs ou ocupantes de OVNIs, independentemente de suas verdadeiras origens estelares e planetárias).
Uma variedade desconcertante de diferentes tipos de ETs tem sido descrita por testemunhas ao longo dos anos, mas eles tendem a cair em algumas categorias gerais com base em sua aparência.

As mãos tipicamente têm quatro dedos delgados, muitas vezes incluindo um que serve como um polegar, mas muitas variações foram descritas e o número total de dedos pode variar de três a seis.

Uma “fêmea” de Greys alto cinza às vezes é responsável pelo berçário ou incubatório e atende às necessidades e cuidados dos fetos em gestação invitro, bebês híbridos ou crianças.

Aliens Tall Whites e o Programa Apollo Transferência de tecnologia dos aliens Tall (nórdicos) White e Extração de Recursos da Terra Revelada Base Alienígena (Tall Whites) em Nevada-EUA Aliens Tall Whites, Nórdicos Brancos e Altos já estão na Terra – (1) Aliens Tall Whites (brancos e altos) suas motivações e significado Também foram relatadas variantes não-nórdicas de ETs de aparência humana, incluindo seres que possuem características dos nativos norte americanas, africanas ou asiáticas, seres com pele com aparência resistente e seres com um corte cabelo militar ou moicano e um olhar de vampiro.

A maioria dos reptilianos são altos, na faixa de seis a oito pés (1,82 a 2,45 metros), mas também há os “reptilianos anões” com cerca de um metro de altura que também foram relatados.

Alguns reptilianos têm um peitoral difícil que cobre seu peito, outros têm uma série de escamas ventrais largas que correm pela frente do tronco, e outros ainda apresentam escamas relativamente pequenas no peito.

Os reptilianos são geralmente de cor verde, marrom ou esverdeada, mas outras cores, como o branco (a espécie que opera em bases na Lua e em Marte, os Draco Royal White, que alcançam 4,25 metros de altura, 1,50 metros de ombro e pesam cerca de 1.400 quilos), também foram relatadas.

Em alguns casos, as fêmeas foram encontradas, mas devido à falta de glândulas mamárias (pois não são mamíferos), tendem a se assemelhar fisicamente aos machos, distinguindo-se apenas por diferenças sutis em coisas como estrutura óssea e relação a cintura.

Contudo, com os Greys, no entanto, uma diferença de gênero pode ser “detectada”, mesmo que diferenças físicas externas entre machos e fêmeas não sejam óbvias ou sequer existam, já que sua reprodução é através da clonagem, eles não tem aparelho reprodutor.
Greys Seres de aparência humana (Nórdicos, etc.) Reptilianos (Muito altos, altos e anões) Insetoides (tipos Louva à deus rezando, etc.) Hibridos (entre diferentes raças, incluindo a humana da Terra) Estes são apenas os principais tipos de ETs que são relatados pelos contatados, mas são suficiente e amplamente definidos para incluir a grande maioria de todos os ETs relatados.
Para os fins deste ensaio, tentei limitar os critérios em que esses esforços de classificação se baseiam na aparência física dos diferentes ETs – em outras palavras, como eles se parecem.
nos EUA Gigantes Anunnaki-Nephilim Adormecidos … despertando Um Manual dos militares dos EUA para socorrer 57 raças de ETs acidentados Essa informação é baseada em uma variedade de fontes, incluindo as que os ETs contam aos contatados durante encontros próximos, informações canalizadas e fontes esotéricas variadas.
Embora exista algum grau de consistência nessas informações (ou seja, a maioria dos “Pleiadianos” são do tipo nórdico), não acho que haja consistência suficiente para justificar a abordagem primária da taxonomia dos ETs.
Os relatos de seres que mudam de formas (Shapeshifting, reptilianos possuem esta capacidade) e memórias de tela, que podem esconder a aparência real de um ser, implicam que há limitações a um sistema de classificação baseado unicamente na aparência física.
No entanto, eu suspeito que concentrando nossa atenção na descrição da experiência, e não em inferências e premissas (por exemplo, “todos os nórdicos são provenientes das Plêiades”), ainda é a abordagem mais direta e confiável para a taxonomia/aparência dos ETs que temos neste ponto.
Esperemos que a abordagem sugerida neste ensaio evite alguns dos aspectos arbitrários de outras abordagens e, esperançosamente, os nomes aqui sugeridos para os diferentes tipos de ETs tenham alguma relação com categorias objetivas e reais de formas de vida não-humanas extraterrestres inteligentes.
Da mesma forma, muitos contatados tendem a desenvolver sua própria terminologia com base nos seres específicos que eles viram, suas próprias experiências de vida e talvez até a comunicação que eles tiveram com os seres durante seus encontros.
Pode-se argumentar a favor ou contra o uso de maiúsculas com base em precedentes, regras de gramática, questões de consistência, etc … Estas são áreas em que ser excessivamente padronizado é prematuro.
Certamente podemos imaginar que uma inteligência não-humana que utilize tecnologia pode se apresentar em qualquer número de formas, mas a grande maioria dos relatórios de encontros tendem a ser classificáveis ​​em termos de apenas um punhado de tipos físicos básicos, todos os humanoides em seu plano de corpo geral.
Vampirização pelo Sexo, manipulação de hospedeiras(os) Reptilianos Além disso, há uma questão relacionada: quais são as origens dessas formas específicas, e o que isso diz sobre a evolução, a genética, ou o papel da inteligência e da tecnologia no design dos corpos físicos desses seres vivos extraterrestres?

Facebook Comments