UMA MÃE EM ORAÇÃO ARREBENTA AS PORTAS DO CÉU!

Coração de mãe é uma couraça na espiritualidade, nunca sucumbe, sustentando-a durante as noites insones e as horas de prece velando nossa febre, durante a madrugada sem fim de nossa adolescência, à espera de nosso telefonema, à espera de nossa voz viva, diariamente, a todo instante. 

A ORAÇÃO DE UMA MÃE ARREBENTA AS PORTAS DO CÉU!

 

Não dá para escrever sobre mães sem que as palavras enveredem por um viés deliciosamente piegas – ouso até dizer que toda mãe é babosa.  

Quem guarda o primeiro dentinho que cai, molda o pezinho, vibra com o primeiro “mama” – ou algo parecido – que ouve do filho?  

Não existe cafuné mais gostoso, comida mais saborosa, cheiro mais penetrante ou voz mais acalentadora do que de nossas mães.  

Porque precisam colocar pra fora todo aquele ranço acumulado, para que o encantamento de seu coração possa transbordar livre, trazendo-nos de volta à realidade.  

Elas até tentam nos moldar e nos conduzir à sua imagem e semelhança, mas invariavelmente acabam nos deixando

livres – e nos amando ainda mais por sermos nós mesmos e por termos nos tornado quem somos.  

Veja:

MÃE EM ORAÇÃO Coração de mãe 

 

Coração de mãe é uma couraça, nunca sucumbe, sustentando-a durante as noites insones e as horas de prece

velando nossa febre, durante a madrugada sem fim de nossa adolescência, à espera de nosso telefonema, à espera

de nossa voz viva, diariamente, a todo instante.  

Mães têm uma fé absurda e a força de suas orações chega a gritar aos nossos ouvidos – Chico Xavier disse que a

oração de uma mãe arrebenta as portas do céu: alguém duvida?  

Elas estão ali ao lado dos filhos, firmes, esperançosas, quando nada mais parece ter salvação, à cabeceira das sessões

de quimioterapia, à porta dos prontos-socorros, em frente aos portões das prisões.  

O filho é seu projeto de vida, sua perpetuação nesse mundo, o legado que deixa à sociedade, por isso elas relutam

tanto diante das falhas, dos vícios e dos erros de seu rebento.  

Aceitar as imperfeições do ser humano a quem outorga sua vida requer desconstruir-se, ressignificar paradigmas,

abrir mão da felicidade completa e sofrer, frustando planos acalentados em vão.  

Um amor que nunca desiste da esperança, presente ali nas casas de repouso e nos asilos, onde aguardam ansiosas

pelas visitas esparsas, ou mesmo inexistentes.  

MÃE EM ORAÇÃO Pai de Infinita Bondade 

E então vamos nos agarrando dolorosamente às memórias, às fotos, filmes, cartas e à certeza de que teria sido

muito pior se tivéssemos sido nós tirados delas, tentando nos consolar e aprumar nosso navio que parece navegar à

deriva de nós mesmos, enquanto experenciamos os ambientes sem a sua presença e nos consolamos com as suas visitas em nossos sonhos.  

E, nesse processo de luto, somos obrigados a aprender a viver somente de nós mesmos, sem a ternura, a bravura, a

cafonice e a sabedoria de um de nossos sustentáculos emocionais mais preciosos.  

Enfim a dor, burilada e mitigada, transforma-se em saudade contida e em gratidão por termos sido filhos das melhores mães do mundo.  

Dizem que quando a Terra foi criada  Fazendo-se possuída  Pelos filhos da vida  Que vinham de outros mundos,

Tudo na estrada humana,  Cortando a imensidão dos campos infecundos Era a dominação do ódio que se aferra   

Veneno, flecha e clava  Formam no mundo inteiro a Humanidade escrava,  Da descrença, do mal, da impiedade e do

crime,  Sem qualquer esperança a que se arrime.  

para que haja amor exterminando o orgulho, Sem pancada, sem grito, sem barulho,  Enviarei alguém,  Que ame os

filhos meus, com o meu amor ao bem, Na exaltação da paz, sem desprezo a ninguém.  

Facebook Comments