Por que adoecemos?

Até que ponto devemos responsabilizar as vidas passadas por doenças com as  quais nascemos ou adquirimos ao longo da vida?  

Por que adoecemos – Programa Transição

Por que adoecemos?

Veja:

Uma doença que não está nos planos da vida da pessoa no momento da reencarnação, pode ser  adquirida ao longo da vida?  

Resposta: As doenças congênitas ou hereditárias são necessariamente fruto do  nosso passado, ou pela necessidade de aprendizado, quando escolhemos um  processo doentio para nosso trabalho de crescimento, ou pela reparação de  nossos atos menos felizes.  

No entanto, as doenças ocasionais, muitas  delas relacionadas com o estágio evolutivo do planeta, não tem relação com o  nosso passado, outras são resultado da nossa invigilância, criando piso  orgânico ou psíquico para tais moléstias.  

Toda doença é sinal da escassez evolutiva do ser, tendo  como origem algum dos vícios derivados do egoísmo, assim enquanto não cuidarmos  das verdadeiras causas, estaremos tendo atitudes paliativas.  

Falar de  transformação moral não necessita um trabalho doutrinador, entretanto, se vemos  necessidade da terapêutica espírita é preciso perceber a abertura do cliente  para a mesma e encaminhá-lo para uma casa espírita e não transformar o  consultório em centro espírita.  

Por que adoecemos  Existem instituições científicas 

Resposta: Existem instituições científicas preocupadas com a relação fé e cura,  com isso muitas pesquisas estão sendo patrocinadas por associações sérias e  realizadas por pesquisadores sérios.  

Os primeiros resultados vem sendo  divulgados por órgãos oficiais e pelas principais revistas e jornais do mundo,  demonstrando a importância da fé nos processos de cura, onde os religiosos tem  processo de recuperação mais rápido ou adoecem menos de certas doenças( como a  depressão e o suicídio).  

Resposta: Não temos informação sobre terapêutica específica para a tireoidite  de Hashimoto, entretanto, a fluidoterapia, a prece, a meditação, a  transformação moral serão recursos efetivos para qualquer doente, na presença  da fé.  

Na atualidade observa-se  avanço tecnológico bastante importante, mas por vezes não é possível manter a  qualidade de vida do paciente terminal, e não é incomum vermos pessoas nas  quais  parece que toda condição humana foi  retirada, principalmente em doenças  acompanhadas de estigma socio-cultural, como é o caso da AIDS.  

Particularmente não sei até onde eu resistiria se privada de  dignidade e humanidade e em meio a um mar de misérias provocadas pela  progressiva descaracterização do nosso corpo e suas funções.  

Por que adoecemos diante das nossas dificuldades de entender  

Resposta: Diz a lei: “não matarás” e diante das nossas dificuldades de entender  os processos divinos para o crescimento individual, é preferível agirmos de  forma respeitosa, evitando um erro de consequência maior para nossos seres.  

Sei, porém, que do ponto de vista médico é necessário entender-se mais  profundamente cada situação, não no caso da eutanásia ou da distanásia mas no  fato da ortotanásia.  

— Questão  De que forma os médicos espíritas podem contribuir para os que não são  Espíritas terem uma visão melhor do perispírito, já que as doenças ou a grande  maioria, está localizada no perispírito?  

Resposta: Primeiramente, o médico-espírita deve procurar ser um bom  profissional, estudioso e atualizado, de modo que sua linguagem possa ser  reconhecida e respeitada no meio científico, depois deve buscar fazer pesquisas  que levem à conquista desse conhecimento, seja de forma direta ou indireta.  

— Questão   Gostaria de saber, segundo a doutrina espírita, qual a concepção de doença  mental e qual a proposta de tratamento.  

Resposta: Para um grande número de estudiosos da Doutrina Espírita e pelo que  se pode deduzir do seu conteúdo, a doença mental é mais grave comprometimento,  pelo qual o espírito pode viver numa encarnação, já que são as estruturas mais  sutis(do corpo mental) as comprometidas em tais casos.  

Segundo a colocação de  alguns espíritos Por que adoecemos 

Segundo a colocação de  alguns espíritos( entre eles, Emmanuel e André Luiz), os portadores de  transtornos mentais são espíritos que abusaram reiteradamente da inteligência,  agindo como homicidas e suicidas.  

O tratamento além do convencionado pela  Psiquiatria, consiste num trabalho de transformação moral, sem o qual qualquer  outra atuação será apenas paliativa.  

No entanto, a grande maioria desses  processo resgates são frutos da invigilância das criaturas com suas vidas,  procedendo de forma desregrada e rebelde, produzindo tal propensão na atual  encarnação ou numa posterior.  

Resposta: Existem doenças que são resgates momentâneos ou produzidas por  situações atuais limitadas, que cessadas as necessidades daquela vivência,  desaparecem com ou sem tratamento médico convencional.  

— Questão  Diz-se que doença é pausa para meditação, para questionamentos, lição…Quanto  mais difícil, mais longa, é o que necessita aquele espírito, você concorda com  isso?  

Se a doença é lição, é remédio, qual o papel do médico espírita, qual o  seu posicionamento perante o exercício da medicina?  

O médico-espírita deverá, além de agir  como agente aliviador e saneador, auxiliar o paciente a entender o caráter  educador da doença que o aflige.  

No campo médico-espírita 

— Questão  Gostaria de saber sobre a terrível doença chamada lúpus, pois tenho uma  sobrinha de 12 anos cuja doença se manifestou agora.  

Resposta: Não tenho nenhuma informação específica, no campo médico-espírita,  sobre as causas espirituais do lúpus e a relação dos familiares com o processo.  

Muitas criaturas são preservadas, por um grande espaço  de tempo, numa condição de saúde e harmonia, preparando-se para provas mais  difíceis, relacionadas com posturas de outras encarnações, as quais só podem  ser totalmente compreendidas através de revelações mediúnicas.  

Aquilo que  parece injustiça, é na realidade oportunidade de fortalecimento para que as  dores e os sofrimentos sejam suportados com maior grandeza do espírito.  

— Questão   Baseando-se em sua experiência acadêmica , qual seria sua opinião, para nos  dias atuais, haver um surto tão grande de doenças que comprometem o sistema  nervoso?  

No entanto,  do ponto de vista espiritual, estamos num momento de resgate da Terra, passando  por um processo de transformação, que a elevará a uma categoria de planeta de  regeneração.  

Para isso, é necessário uma mudança moral na Humanidade, o que  indica pela saída dos que teimam ser rebeldes e o desaparecimento das chagas  morais(o duelo, a escravidão, a prostituição, a guerra e a obsessão).  

Dessa forma, vemos cada vez mais a  presença de espíritos muito inteligentes mas intensamente comprometidos no  campo moral e esse comprometimento suscita a possibilidade do surgimento dos  chamados transtornos psiquiátricos, em especial, nos que teimam em manter-se  vinculados ao mal.  

principais causas do transtorno de pânico 

Resposta: Uma das principais causas do transtorno de pânico, ao nosso ver, são  os traumatismos vividos pelo espírito em momentos de desencarne, ou  experiências de ver-se preso ao corpo físico após a extinção da vida corporal.  

Assim, temos tido a orientação e percepção de bons resultados com terapia de  regressão à vivências passadas, a qual deverá ser ministrada por profissionais  competentes e habilitados.  

Sabemos  que o processo de desvinculação do corpo físico é bem mais demorado do que a  morte física e, na realidade, o grande problema da doação de órgãos, afora a  questão da eutanásia, é o da disponibilidade de doar-se em favor dos que  necessitam.  

Precisamos preparar-nos para gestos cada vez mais profundos de  solidariedade e generosidade, como nos afirmava Jesus: “prova de amor maior não  há do que dar a vida pelo irmão.”  

Resposta: A depressão ou o mal do século é na realidade um processo de cunho  moral, onde a criatura, no seu processo de relação com o Pai, não aceita as  limitações existentes, querendo para si e para àqueles a quem quer bem  prerrogativas, que ela acredita serem justas.  

No entanto, desconhecendo as  causas mais profundas das lutas da vida, intimamente, crê-se abandonado pela  divindade e revoltado opta por uma não vida;  

Por que adoecemos  importante diferenciar a depressão dos momentos de tristeza 

importante diferenciar a depressão dos momentos de tristeza, os quais são  naturais e têm como função convidar a criatura a voltar-se para si mesma,  identificando o que está lhe acontecendo e o que é necessário fazer ou mudar  para que a vida flua com maior tranquilidade.  

Ninguém é só corpo, só espírito  ou mesmo só corpos energéticos, somos um todo não indivisível,  interpenetrando-nos em todas as nossas dimensões, direcionados pela essência  espiritual, essa sim nossa realidade eterna.  

Dessa forma essa diferenciação é  apenas auxiliar no aprendizado e toda doença é fruto da nossa condição moral,  mesmo aquelas vinculadas as condições do planeta, pois nossa estadia aqui é  resultado do nosso processo evolutivo.  

O médium pode assimilar processos doentios de criaturas  encarnadas ou desencarnadas, com quem tenha afinidade tanto afetiva quanto  moral e essa assimilação pode chegar ao grau de se fazer presente no corpo  físico e detectada por profissionais e exames propedêuticos.  

Resposta: Existem quadros neurológicos e psiquiátricos que podem levar a  criatura a perder o contato com a realidade externa e do eu inferior, não a  retomando mais na atual encarnação.  

Entretanto, fora do corpo físico, durante a  experiência do sono, podem retomá-la e de conformidade com a sua condição  moral, a dor dessa vivência será maior ou menor.  

Do ponto de vista espiritual 

Do ponto de vista espiritual, a medicina nos planos superiores tem  recursos ainda desconhecidos para nós, podendo, sem derrogar a lei, oferecer  tratamento adequado para tais moléstias, isso, porém, estará diretamente  vinculado ao estado de merecimento da criatura necessitada.  

Resposta: A Doutrina Espírita não define padrões para o comportamento dos seus  profitentes, no entanto, adverte para o perigo da eutanásia, no caso da doação  de órgãos vitais e com morte encefálica;  

Entretanto, vez por outra, encontramos  escritos e entrevistas pessoais, que devido a origem da informação, são  considerados postulados de comportamento espírita, o que merece nosso cuidado e  respeito.  

Resposta: Na realidade, o tratamento somático é somente paliativo e a

verdadeira cura se dá com a reforma íntima, pois as mazelas são frutos

de  nossas imperfeições morais.  

— Questão  Gostaríamos que o Senhor tecesse algumas considerações

acerca da ação do fluido  magnético, que ao nosso ver, às vezes age como

protagonista e outras vezes como  coadjuvante na cura das enfermidades.  

fluido magnético do  médium  

Na realidade, o fluido magnético do  médium associado ao dos espíritos

superiores faz-se importante meio de  tratamento para as criaturas e a

sua transmissão necessariamente não envolve  uma ação voluntária do

médium, que se faz muitas vezes intermediário  inconsciente da misericórdia.  

Essa ação ocorre, provavelmente, no citoplasma  celular, a nível de

RNA mensageiro, capaz de ser modificado, carreando  informações

novas aos outros elementos celulares, criando condições de saúde.  

Resposta: Segundo a Codificação a atuação dos espíritos em nossas vidas

é maior  do que podemos pensar, assim qualquer tipo de patologia pode

ocorrer sob a ação  mental de espíritos que nos rodeiam;  

— Questão  Como entender na visão espírita um erro médico cuja conseqüência

deixa a pessoa  inválida, ou causa a morte ou deixa alguma dor?  

— Questão  Gostaria de saber, sob ponto de vista espiritual, as causas

e conseqüências das  enfermidades do seio da face

(sinusite, rinite e outras) e sua correlação, se  existir, com os centros de força (chakras).  

energético essas áreas somáticas 

Do ponto de  vista, energético essas áreas somáticas estão vinculadas

com o centro de força  laríngeo e, algumas delas, também, com o centro frontal ou cerebral.  

— Questão  Meu questionamento é a respeito da TPM

(tensão pré-menstrual), pela qual a  maioria das mulheres passam,

variando os graus de intensidade dos sintomas.  

Por isso, do ponto de vista médico-espírita, além do tratamento

clínico(que é auxiliar eficaz) a busca de um estado interior de

maior harmonia  poderá auxiliar profundamente a criatura.  

Caso não identifiquem  nada ou paralelamente, busque a ajuda espiritual,

tentando averiguar a  possibilidade de influenciação espiritual e caso

isso seja verdadeiro, passe a  fazer um tratamento de cunho

evangélico-doutrinário, objetivando sua melhora  interior,

colocando-o em posição mental inacessível a atuação daquela entidade  ou daquelas energias.  

Resposta: O pensamento é na realidade o criador de todo e qualquer campo

para  que ocorra a atuação do espírito e a sua expressão negativa

gerará condições  etéricas favoráveis ao surgimento de qualquer patologia,

que dependerá do grau  de culpabilidade da criatura.  

— Questão   Como o Espiritismo explica os casos de doenças terminais

em que o paciente é  salvo por meio de transplantes de órgãos, mudando o rumo de sua vida?  

A presença desses sonhos, faz-nos pensar na  possibilidade da realidade

da experiência passada, relata pelo conteúdo dos  mesmos.  

Seria preciso uma propedêutica extensa e minuciosa e, talvez, a  possibilidade

da experiência em terapia regressiva ou a revelação mediúnica

por  diversos médiuns ou por fontes de inteira confiança. 

  alívio, através dos tratamentos  convencionais 

Resposta: Como a nossa companheira não consegue alívio, através dos tratamentos

convencionais, certamente o processo é cármico, de origem profunda,

necessitando um trabalho espiritual de transformação íntima, sem o qual não  haverá melhoria.  

Nossa experiência tem nos demonstrado que quando a  criatura passa a viver

com esse tipo de patologia sem a revolta costumeira, o  processo

torna-se menos sofrido e o alívio se faz progressivo.  

pergunta é um exemplo: se tenho um tumor maligno que me fará desencarnar

em 6  meses e existe solução médica para o problema, posso aceitar que é

uma dívida  que devo pagar e não aceitar a solução médica e desencarnar em 6 meses?  

Devemos  aceitar a morte como um fato natural da evolução, buscando não

desesperarmos  diante da mesma e até exercitando o desapego material

para vivê-la com maior  tranquilidade, isso, no entanto, não nos permite procurá-la.  

Nos casos de  natimortos, os quais não tiveram a presença, desde a fecundação,

de um  espírito, o molde físico é criado e alimentado energeticamente

pela mente da  gestante, como nos esclarece a literatura espírita.  

5 anos era sonâmbulo 

— Questão  Meu filho quando tinha 5 anos era sonâmbulo, foi detectada disrritmia

acentuada, foi tratado com anti-epiléticos até os 10 anos, quando os sintomas

desapareceram, mas os exames continuavam demonstrando disrritmia.  

Resposta: Do ponto de vista clínico, alterações elétricas cerebrais, detectadas  por exame,

só devem ser consideradas quando da presença de sintomatologia  clínica

correspondente, caso contrário a atitude adequada é desconsiderá-la.  

Existem trabalhos científicos que demonstram que 20% da população normal,

com  ausência completa de qualquer sintomatologia no campo neurológico

ou  psiquiátrico, tem eletroencefalograma apresentando disrítmia.  

Grande parte dos chamados  portadores de disrítmia(e ela por si não é doença e

nem deve ser tratada  medicamente) são na verdade médiuns ostensivos,

necessitados de orientação e  educação mediúnica.  

Por que adoecemos Estive grávida durante 4 meses 

— Questão  Estive grávida durante 4 meses e um exame de rotina detectou uma

deficiência  genética que provocaria retardamento físico e mental completo e em alto grau no meu bebe.  

Gostaria de  saber se há, no ponto de vista espiritual, uma explicação para o fato

de um  bebe, tão querido, aguardado por quatro “imensos” anos, encarnar já com

tantos  problemas e talvez até com a pré-destinação de ficar tão pouco tempo entre nós?  

Resposta: Nada acontece fora dos trâmites da justiça divina mas, muitas vezes,

pela nossa ignorância não sabemos explicar claramente o que ocorreu e, talvez,

só tenhamos a resposta após a nossa desencarnação.  

Resposta: A doação nesse caso é de foro dos pais, que devem ponderar que um

espírito vinculado a um corpo como esse, certamente, apresenta-se em situação

espiritual difícil e que a doação poderia lhe causar sofrimento.  

O espírito se  manifesta através da mente e não nela e cérebro e mente são diferentes,

sendo o  último o meio de atuação da mente no veículo físico.  

informações específicas sobre o assunto 

Resposta: Não tenho informações específicas sobre o assunto junto a literatura  espírita,

entretanto, posso sugerir a leitura dos capítulos “Predisposições  Mórbidas” e

“Porque Adoecemos” do livro “Porque Adoecemos – Novos Horizontes do

Conhecimento Espírita”, de autoria de diversos profissionais vinculados a

Associação Médico Espírita de Minas Gerais, editado e distribuído pela Ed.  

— Questão   Gostaria de saber na visão espírita qual seria a origem das doenças no útero,  como por exemplo as feridas.  

Resposta: É muito difícil explicar as doenças de uma forma simplista, pois  temos as

causas espirituais ou morais, as ações negativas do passado e da  atualidade,

as necessidades de aprendizado do espírito e ainda as causas atuais  fruto das atitudes e mentalizações da criatura na vida presente.  

Facebook Comments