Eu Tenho Vontade de Sumir Desse Mundo

O psiquiatra recebeu em seu consultório um paciente com depressão aguda.

Eu Tenho Vontade de Sumir Desse Mundo


médico, acostumado a todo tipo de paciente, olhou-o no rosto e falou com firmeza: “Tenho duas notícias para lhe dar.
paciente contorceu-se na cadeira, e perguntou um tanto irritado: “e a outra notícia?” “Bem, a outra notícia é que a sua cura depende da sua vontade”.

Paralisia do sono
psiquiatra, que o observava com atenção, lhe falou com voz muito firme: “você está cheio de vontade.” Aí o paciente não se conteve, deu um murro sobre a mesa e retrucou nervoso: “o senhor está brincando comigo?
Eu já lhe disse que não tenho vontade, Doutor.” Sem se alterar, o médico voltou a afirmar: “o senhor tem muita vontade, sim.
Tem vontade de não trabalhar, de não comer, de dormir, de não falar com ninguém, e vontade de se isolar do mundo.” “Mas a vida não tem sentido para mim”.
médico, conhecedor das causas que levam a pessoa a esse estado de ânimo, disse-lhe: “você está é com raiva do mundo e por isso deseja matar-se, para punir aqueles que o infelicitaram e que não consegue perdoar.” Nesse momento o homem quase teve um surto.
Meu patrão me despediu, acabou com a minha vida, meus irmãos me roubaram a herança e…”
E
Então o psiquiatra voltou a dizer: “somente quando você perdoar conseguirá se livrar desse ácido que o corrói e o está matando, dia após dia.”
E
médico aproveitou a oportunidade para reafirmar ao seu paciente que ele estava cheio de vontade, mas dirigida para a própria infelicidade.
Se dizemos que não sentimos vontade de viver, podemos afirmar que, na verdade, estamos com vontade de não viver.
Estamos com vontade de fugir do mundo, com vontade de dormir, de ficar num quarto fechado, com vontade de morrer…
Se escolhemos ter vontade firme de não perdoar, de manter o desejo de vingança, podemos dirigir essa força para a indulgência, para o perdão.

Facebook Comments