O Bocejo, é Mediunidade?

Entenda esse processo de purificação energética. Muita gente reclama de sono e bocejos durante as seções de comandos de luz e orações, principalmente aqueles que estão começando a decretar com afinco.  

O Bocejo e a Mediunidade

Assine a nossa Newsletter



 

Como acontece?

Veja:

Filme Bezerra de Menezes na Integra

Visão Espiritualista da Cura

Ramatís Um Grande Mestre

O bocejo acontece quando a energia negativa é consumida e o mestre diz ainda que quando estamos fazendo decretos de chama violeta e bocejamos, saem verdadeiras labaredas de chama violeta de nossas bocas.

Bocejo contínuo, que popularmente é conhecido como quebranto, quando uma pessoa não consegue parar de bocejar, dizem que é um sono causado pelo mal olhado de pessoas invejosas, então vejam que o bocejo nada tem a ver com sono e até a sabedoria popular confirma isso.

Outra prova da ligação entre a energia negativa e o bocejo é o fato de médiuns espíritas, quando incorporam espíritos de baixa vibração, também passam por este processo de bocejo, o que acaba assim que a entidade vai embora.

Interpretações do bocejo

Bocejar é uma forma de ativar o cérebro e evitar o sono”, afirma o coordenador do departamento de distúrbio do sono da Unifesp, Ademir Baptista Silva.

Há ainda quem diga que a falta de oxigênio dentro de lugares muito cheios, como um ônibus lotado por exemplo, onde as pessoas costumam bocejar com freqüência, faz as pessoas buscarem ar e o bocejo faria esse processo.

Bocejo e os chackas

Vejam que mesmo sem decretar ou entoar mantras, pessoas que não oram também ativam seus chacras da garganta com

o bocejo, liberando o fogo sagrado pela boca.

Quando decretamos diariamente, além do poder das palavras dos comandos, buscamos o ar a cada frase, ativando o chacra da garganta.

Os bocejos são freqüentemente seguidos de um forte lacrimejamento, assim, de acordo com os ensinamentos de Saint Germain, entendo que o bocejo acontece para aliviar o corpo astral de energias pesadas.

Maria Madalena diz que decretar é o grande trabalho do alquimista e que deve ser feito com muita concentração e

completa dedicação, harmonia, e principalmente foco centrado no objeto de seu decreto, então, nós não apenas abrimos a

boca e começamos a decretar, mas nós vamos ao centro do nosso chakra do coração e nos posicionamos junto a nossa

chama trina e meditamos em nossa Presença EU SOU.

Veja:

Filme Bezerra de Menezes na Integra

Visão Espiritualista da Cura

Ramatís Um Grande Mestre

Bocejar na Casa Espírita

Um dos fenômenos que chama a atenção dos observadores atentos é o bocejo que muitas pessoas apresentam quando estão nos centros espíritas.

Verificamos também que depois de darem passividade mediúnica, os bocejos cessam imediatamente, o que mostra que a

causa se liga diretamente à fenomenologia da mediunidade.

Allan Kardec, em O Livro dos Espíritos, demonstrou que os fluidos perispirituais podem concentrar-se em alguns órgãos conforme a necessidade momentânea de cada criatura.

Assim, por exemplo, se uma pessoa está correndo, os fluidos perispirituais estarão concentrados nos setores mais

solicitados do corpo físico, tendo em vista o exercício em questão.

Aprendemos que o corpo físico é uma cópia grosseira do perispírito e, por isso, reflete toda a sua estrutura e mecanismos de funcionamento.

Relógio Biológico

Em determinados momentos e em certas situações, esse controlador natural do ser humano deve acionar um mecanismo

fazendo com que haja uma concentração fluídica na área do cérebro, provocando um torpor na percepção da pessoa, predispondo ao sono.

Depois que dormimos, o inconsciente assume as funções biológicas do organismo físico e o Espírito, em alguns casos,

pode libertar-se das amarras que lhe prende à carne e até ter experiências no além.

Quando um medianeiro está sob má influência ou prestes a dar passividade a uma entidade desajustada, seu psiquismo

fica como que impregnado de fluidos pesados, o que provoca um torpor mental semelhante ao sono físico, fazendo-o

bocejar.

Período que acontece

Normalmente tais fenômenos ocorrem no período que antecede as atividades mediúnicas, principalmente no momento em que se está estudando o Evangelho.

Isso prova que elas estão ligadas à presença ostensiva de influências magnéticas baixas, que levam o perispírito do

médium ao desequilíbrio fluídico.

Ao derramar sobre o necessitado os fluidos salutares dos bons Espíritos, eles expulsam os fluidos malsãos que causam

os bocejos, oriundos da atividade obsessiva.

Existem um grande número de senhoras, chamadas benzedeiras, que aplicam passes em crianças recém-nascidas que

apresentam uma contaminação fluídica, popularmente chamada “quebranto” ou “mau olhado”.

O problema da criança

O problema da criança acontece quando pessoas adultas, que possuem uma atmosfera fluídica malsã, ficam com a

criança no colo por muito tempo.

Nada se faz de mais, a não ser derramar o fluido salutar dos bons Espíritos sobre a atmosfera malsã da criança, limpando-a dos fluidos nocivos.

Afirmam que estão “limpando” a criança, mas na verdade o que fizeram foi agir com o pensamento, atraindo o fluido

nocivo para a sua própria atmosfera psíquica, gerando na área do cérebro perispiritual o desequilíbrio fluídico que provoca

os bocejos.

Pode-se afirmar com certeza, que toda pessoa que boceja seguidamente no momento da reunião mediúnica, se não

estiver sob a influência do cansaço, está sob má influência espiritual.

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta