COMO AS ENTIDADES NOS ESCOLHEM

COMO AS ENTIDADES NOS ESCOLHEM. segundo os meus parcos conhecimentos.

COMO AS ENTIDADES NOS ESCOLHEM

Não existe escolha, mas uma relação de afinidade entre o mecanismo mediúnico e a entidade comunicante.

Isso se dá conoforme as possibilidades morais do médium e da entidade.

Por exemplo: Acreditar que uma pessoa, porque seja muito inteligente, irá ter como entidade um espírito de elevação é um mito; o que conta são os valores morais do médium, que às vezes pode ser até muito limitado em questão de inteligência,

COMO AS ENTIDADES NOS ESCOLHEM

na presente encarnação, mas seu espírito já pode ter sido alguém que agregou muito conhecimento e mesmo moralidade,

de modo que, para a entidade comunicante, será mais fácil acessar os arquivos de memórias do sub-consciente do

médium. Um exemplo vivo era Chico Xavier: homem de pouca instrução escolar, mas de uma vivência inigualável pela

grande maioria e que conseguia grandes feitos mediúnicos por causa das entidades que atravé sd ele se comunicavam; outro exemplo é Divaldo Pereira Franco, e por aí vai.

Bruno, esta ligação do médium (cavalo é uma palavra em desuso) acontece por afinidade.

A afinidade mental e vibratória do médium faz com que cada entidade se aproxime do médium e estabeleçam o vículo mediúnico para o trabalho na caridade dentro de cada linha.

Sendo assim quando um novo médium de Umbanda inicia seu desenvolvimento dentro de cada linha de Umbanda determinadas entidades que se afinizam com ele são destinadas a seguir o caminho juntamente com ele na sua missão evolutiva.

Facebook Comments