Depoimento Mãe Espírita que perdeu 2 Filhos Fátima Bernardes

O Espiritismo é uma doutrina espiritualista, ou seja, que acredita na vida além da matéria.

Os praticantes da citada doutrina creem que por intermédio de médiuns1 foi possível receber os ensinamentos de diversos espíritos, compondo o Pentateuco espírita, formado por obras de Allan Kardec (1804 – 1869), pseudônimo de Hyppolyte Léon Denizard Rivail, que juntas constituem a base da doutrina espírita.

Veja:

O Pentateuco espírita é composto pelas seguintes obras: O Livro dos Espíritos lançado em 1857, O Livro dos Médiuns lançado em 1861, O Evangelho Segundo o Espiritismo lançado em 1864, O Céu e o Inferno lançado em 1865 e

A Gênese lançado em 1868. Desta maneira, o Espiritismo foi “codificado” por Allan Kardec.

Entende-se por codificador o responsável por receber os ensinamentos dos espíritos e organizá-los, fomentando a nova doutrina.

Nos anos 60 do século XIX o Espiritismo chegou ao Brasil, conforme Arribas (2011), sendo um dos locais do mundo que recebeu O Livro dos Espíritos.

No Brasil, o Espiritismo chegou em um momento de efervescência cultural, inserindo-se num país independente há aproximados 40 anos, com as teses abolicionistas e o republicanismo recebendo destaque no debate social, além da contemplação das ideias liberais e a afirmação do

brasileiro como povo através dos movimentos artísticos, sobretudo na literatura.

A intenção desta pesquisa é demonstrar como se deu a entrada do Espiritismo na cidade de Florianópolis, no Estado de Santa Catarina.

Quando me refiro a Espiritismo cabe aqui ressaltar um ponto:

minha finalidade é estudar o Espiritismo através da visão de como os espíritas Kardecistas se enxergam.

Na obra O mundo invisível:

cosmologia, sistema ritual e noção de pessoa no Espiritismo, Maria Laura Viveiros de Castro Cavalcanti afirma:

 

Esta demarcação é fundamental para a pesquisa, pois há pesquisadores com pontos de vista diferentes quanto ao contorno do Espiritismo, ou seja, através de seus estudos afirmam que o Espiritismo possui características as quais os grupos podem ou não concordarem.

Objetivando simplificar este processo e tendo em vista que o meu interesse não é fazer uma discussão sobre as fronteiras do Espiritismo, adotarei como recorte para esta pesquisa o seguinte cenário: pesquisar a inserção do Espiritismo na cidade de Florianópolis no período compreendido entre 1910 a 1949.

Os grupos utilizados na pesquisa são filiados à Federação Espírita Catarinense (FEC),

instituição esta que, a partir de sua história junto ao Espiritismo, oferece legitimação e reconhecimento a seus filiados. O período escolhido para desenvolver a pesquisa, 1910 até 1949, se dá pelos seguintes motivos:

1910 foi o ano de fundação do primeiro centro espírita da cidade de Florianópolis, o Centro Espírita Amor e Humildade do Apóstolo (CEAHA).

A data inicial é um marco institucional, contudo, deve-se lembrar de que anteriormente a esta data já existia Espiritismo em Florianópolis, embora praticado por pequenos grupos que estudavam a doutrina espírita.

Escolhi 1949 como data limite pelo fato de ter sido neste ano firmado o Pacto Áureo na Federação Espírita Brasileira (FEB),

oportunidade em que há a reunificação do movimento espírita e novas diretrizes são instituídas no Espiritismo brasileiro.

Nesta época também ganha força a influência do médium Francisco Cândido Xavier, o Chico Xavier, o qual divulga a doutrina espírita com as suas atividades mediúnicas e assistenciais, proporcionando um novo momento para o Espiritismo.

Como afirma Lewgoy, Chico Xavier “mudou a face da crença e das práticas espíritas no século XX” (2001, p. 54).

Em um sentido mais amplo, o Espiritismo teve influência direta da reforma protestante iniciada por Martinho Lutero no século XVI.

Segundo Weber (2004), este foi o momento crucial que permitiu novas interpretações sobre as escrituras sagradas, algo além da interpretação da Igreja Católica sobre os evangelhos, por exemplo.

O Espiritismo surge em um momento em que a sociedade sofre uma violenta ruptura em relação aos seus valores, provocada pela Revolução Francesa e também pela influência dos iluministas.

De maneira geral há uma ampliação no espaço de atuação da doutrina 13 espírita, flertando assim,

como poderemos observar, com diversas áreas do conhecimento que estão sendo difundidas, como o Socialismo,

a Homeopatia e a Maçonaria.

Para que seja realizado um estudo sociológico sobre as religiões recorremos aos autores contemporâneos,

como no caso deste estudo, em que promovo a argumentação teórica fundamentando-a em autores recentes,

mas também recorremos aos autores clássicos e as suas conceituações, dando corpo à pesquisa científica.

Neste cenário Max Weber tem papel fundamental, seja pelos estudos sobre religião

ou pelo seu arcabouço teórico abrangente, se assim podemos falar sobre os detalhados estudos do multidisciplinar cientista.

Weber (2003) analisa a objetividade do conhecimento nas Ciências Sociais e deste

estudo podemos utilizar alguns pressupostos que serão utilizados nesta pesquisa de modo direto ou indireto.

O sociólogo alemão ao tratar dos “conceitos”, deixa claro que estes não são “coisas” e sim explicações sobre as “coisas”. Assim surge uma das categorias mais importantes do pensamento weberiano, que são os tipos ideais.

Os conceitos são tipos ideais da concepção do pesquisador.

Esta explicação weberiana sobre conceitos e tipos ideais é necessária para entendermos

os tipos de dominação estudados por ele, a saber:

Dominação racional, dominação tradicional e dominação carismática.

Esta última, a dominação carismática2 , ajuda-nos a entender o processo de formação e

centralização do poder exercido por diversas personalidades espíritas, entre elas,

Dr. Bezerra de Menezes e Chico Xavier, no âmbito nacional,

Osvaldo Melo e Ismael Ulysséa no cenário regional florianopolitano e lagunense respectivamente,

e de modo mais genérico o papel exercido pelos médiuns na doutrina espírita.

É rico o contexto de entrada do Espiritismo no Brasil.

Algumas regiões e Estados do país foram pioneiros na recepção e divulgação do Espiritismo, como o Rio de Janeiro,

Minas Gerais, São Paulo e Bahia, mais especificamente em Salvador.

Facebook Comments

Deixe uma resposta