Visão Espiritualista da Cura como a Depressão

Depressão, uma visão holística, o aprendizado, autoconhecimento e transformação para uma vida mais feliz “A calma e a resignação, hauridas na maneira de encarar a vida terrestre na fé e no futuro, dão ao espírito uma serenidade que é o melhor preservativo contra a loucura e o suicídio.” 

Depressão… Uma Visão Espiritualista da Cura

 (O Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec)

Grandes estudiosos psicólogos, psiquiatras, a ciência em geral busca uma explicação para a Depressão.

Segundo um estudo divulgado, em Portugal a maioria das depressões mais graves tem como desfecho o suicídio como uma suposta saída para se livrar da dor.

Veja:

Segundo Kardec, o espiritismo é a ciência que vem revelar aos homens, através de provas irrecusáveis, a existência e a natureza do mundo espiritual e sua relação com o mundo corporal.

Início este breve relato com uma frase utilizada pelo nosso querido Wanderley Oliveira “ Devemos sempre nos tratar com muito carinho.

Depressão preciosas lições

” Posso afirmar sem exageros que tirei preciosas lições de todo esse período e hoje estarei conversando com você um pouco sobre esse problema.

Em momentos de dor, a fraqueza pode tentar nos derrubar, somos seres imperfeitos que se não basearmos em nossa fé, podemos trilhar um caminho sem volta, buscando no suicídio a saída para a dor sentida.

Não adianta nada apresentarmos como espíritas e continuemos velhos hábitos como o perfeccionismo, a busca sempre da razão, a falta de tempo para abraçar a dor alheia que nos é apresentada e espera atenção e cuidado.

Que a depressão não é sinal de fraqueza, e sim de você já sofreu demais e precisa redescobrir o amor por você mesmo e descobrir o sentido da sua vida e o que se pode realizar para também melhorar a vida dos que estão ao seu lado.

A Depressão na Visão Espírita

A depressão pode ser conceituada como uma alteração do estado de humor, uma tristeza intensa, um abatimento profundo, com desinteresse pelas coisas.

A tristeza por exemplo, é uma emoção natural, que nos leva a entrar em contato conosco, à introspecção e à reflexão sobre nossas atitudes.

Ela afeta todo o ser, acarretando uma série de desequilíbrios orgânicos, sobretudo, comprometendo a qualidade de vida,

tornando a criatura infeliz e com queda do seu rendimento pessoal.

Depressão estado da mente

André Luiz cita nas suas obras que os estados da mente são projetados sobre o corpo através dos bióforos que são

unidades de força psicossomáticas que se localizam nas mitocôndrias.

Ela funciona ora como um sol irradiando calor e luz, equilibrando e harmonizando todas as células do nosso organismo, e

ora como tempestades, gerando raios e faíscas destruidoras que desequilibram o ser.

Segundo Emmanuel, a depressão interfere na mitose (divisão) celular, contribuindo para o aparecimento do câncer e de

outras doenças imunológicas, sobretudo a deficiência imunitária facilitando às infecções.

1º) Perde sintonia com a Fonte Divina de Energia Vital: 

O indivíduo não se amando como deve, com sentimento de auto-estima em baixa, afasta de si mesmo, da sua natureza

divina, elo de ligação com a fonte inesgotável do Amor Divino.

Além do mais, o indivíduo ao se fechar em seus problemas e suas mágoas, cria um ambiente vibracional negativo que

dificulta o acesso da Espiritualidade Maior em seu benefício.

2º) Gasto Energético Improdutivo: 

O indivíduo ao invés de utilizar o seu potencial energético para desenvolver potencialidades evolutivas, vivendo

intensamente as experiências e os desafios que a vida lhe apresenta, desperdiça energia nos sentimentos de auto-

compaixão, tristeza e lamentações.

De outra maneira, se ao invés nos motivarmos a nos recuperarmos, nós nos abatermos, com sentimento de desvalia,

de auto-punição, e permanecermos atrelados ao passado de erros, com idéias fixas e auto-obsessivas, nós estaremos

caminhando para o estado de depressão, que é improdutivo no sentido de nossa evolução.

V item 5 (A Melancolia), onde relata que uma das causas da tristeza que se apodera de nossos corações fazendo com

que achemos a vida amarga é quando o Espírito aspira a liberdade e a felicidade da vida espiritual, mas, vendo-se preso

ao corpo, se frustra, cai no desencorajamento e transmite para o corpo apatia e abatimento, se sentindo infeliz.

François Geneve

Para François Geneve então, a causa inicial é esta ânsia frustrada de felicidade, liberdade almejada pelo espírito

encarnado, acrescido das atribulações da vida com suas dificuldades de relacionamento interpessoal, intensificada pelas

influências negativas de espíritos encarnados e desencarnados.

Outro fator que está determinando esta incidência alarmante de depressão nos nossos dias é o isolamento, a insegurança e o medo que estão acometendo as pessoas na sociedade contemporânea.

Absorvido pelos valores imperantes como o consumismo, a busca do prazer imediato, a competitividade, a necessidade

de não perder, de ser o melhor, de não falhar, o homem está de afastando de si e de sua natureza.

E, nesta vivência neurotizante, ele deixa de desenvolver suas potencialidades, não se abre, nem expõe suas emoções,

pois estas demonstram quem de fato ele é.

Nos primeiros anos de vida, a criança enquanto frágil e insegura, é natural que tenha necessidade de que as pessoas

vivam em função delas, dando-lhes atenção e proteção.

Amadurecimento e a depressão

Com o seu amadurecimento, começa a criar uma boa imagem de si, tornando-se mais seguro, e a partir de então, passa a

se doar, a se envolver e a participar mais do a mundo.

O que acontece é que certas pessoas, por algum motivo, têm dificuldades neste processo de amadurecimento afetivo,

mantendo-se essencialmente receptivas e não participativas, exigindo carinho, respeito e atenção, sem se preocuparem

da mesma forma com os outros.

Um indivíduo quando perde a capacidade de se amar, quando a auto-estima está debilitada, passa a ter dificuldade de

amar o semelhante, pois o sentimento de amor, de generosidade para com o próximo, é um sentir de dentro para fora.

pessoa que tem dificuldade nesta composição de amar a si e, por conseqüência, amar o próximo, deixa de receber o amor

e a simpatia do outro, e não consegue entrar em sintonia com a fonte sublime inesgotável do Amor Divino.

Consciência de sua riqueza

Depressão.jpg

Uma pessoa consciente de sua riqueza interior passa a ter segurança e fé nas suas potencialidades infinitas, começando

a gostar e acreditar em si, amando-se e a partir de então, sentindo necessidade de expandir este sentimento a tudo e todos.

Começa assim a se despertar para os verdadeiros valores da vida espiritual, se transformando numa pessoa feliz e

sorridente, pois onde existe seriedade, há algo de errado;

terapia contra a depressão se baseia no amar e no servir, se envolvendo em trabalhos úteis e no serviço do bem.

Seja no trabalho profissional, no trabalho do lazer, ou no trabalho de servir ao próximo, o indivíduo se ocupa, exercita o

amor, e deixa de se envolver com as lamentações, pois a infelicidade faz seu ninho no escuro dos sentimentos de cada um.

“Deixai vir a mim as criancinhas porque o reino dos céus é de quem vos assemelham” – com estas palavras quis Jesus

dizer que teremos que ser puros, autênticos, integrados com a nossa natureza divina, sem fugas ou máscaras, para

alcançarmos a nossa evolução espiritual.

Ter atitudes simples, como lidar com animais, brincar com crianças, atividades criativas como a pintura, tocar um

instrumento, fazer pequenas tarefas domésticas, cozinhar, manter uma conversa amena, contar um caso, ver um bom

filme, escutar uma música, cantar, sorrir, ouvir com atenção, olhar com ternura, tocar as pessoas, abraçar, fazer um elogio

sincero, curtir a natureza, admirar o pôr do sol, etc.

Tornar-se empreendedor, dinâmico, criando idéias novas e construtivas em benefício do semelhante, com motivação para

implementá-las, junto ao grupo ou a comunidade que pertence.

Facebook Comments

Deixe uma resposta