Como Faço para Descobrir se Estamos com Energias Ruins?

Trabalhando tanto a distância, e também na minha vida pessoal, aprendi uma coisa: o Mal não tem poder, senão apenas o poder que damos a ele.  

Para que o Mal se concretize ele serpenteia ao nosso redor, esperando a oportunidade certa pra se fortalecer do nosso medo, raiva, nostalgia, saudade, tristeza… Como algo traiçoeiro, expande nosso mal-estar ou nossa imprudência até o ponto de nos afogar na negatividade, ou nos levar a ferir o outro e a nós mesmos.  

Não devemos ter medo do mal feito, nem das entidades negativas… Precisamos aprender a pensar nisso tudo como uma casa cheia de poeira e que precisa ser limpa: energias que devem ser purificadas e removidas, e só.  

Veja:

Descobrir se Acordar automaticamente com ideias 

Um pensamento súbito de não querer ir a um lugar que você tem certeza que sempre te faz bem (igreja, parque, centro espírita, natureza, amigo, etc.);  

Mau cheiros que surgem, passam, e principalmente provocam uma sensação de tensão (podre, fezes, carniça, cigarro, perfume ruim, etc.);  

Portanto essas pessoas que produzem fenômenos que alimentam o Mal direcionado a alguém, perdem tempo de abençoar ao outro e suas vidas, pois a Lei do Retorno sempre nos trás de volta aquilo que doamos.  

O Mal que atinge alguém com sucesso sempre cobra seu preço na vida da pessoa que o enviou, seja na vida afetiva, material, profissional, familiar, ou qualquer outra.  

motivo de absorvermos o Mal e de ele às vezes repetidamente vir até nós, e de ser permitido que isso aconteça, é que precisamos aprender a fechar essas portas que o permitem passar e agir.  

O que fazemos conosco de ruim, o Mal usa para nos atingir e enfraquecer, a ponto de nos cegar que há algo além de nós somando uma força ao mal-estar que estávamos sentindo.  

Por último, quero dizer 

Por último, quero dizer que também na minha experiência não existe Mal que resista à Luz.  

Quando percebermos que há algo estranho no ar, através dessas sensações e sinais, devemos buscar então nossa fé:

aquilo que nos liga à Luz, pedindo o afastamento e a limpeza.  

Não raro em poucos minutos sentimos uma leveza, e até mesmo uma sensação de alívio, ou um arrepio, ou um calor

… Os mais sensíveis às vezes veem até quem enviou a carga.  

Lembre-se sempre de que onde algo nos atingiu, há uma fraqueza na nossa energia, portanto o Bem usa isso pra nos

fazer desenvolver nossa lucidez, atenção, e nos fortalecermos com a ajuda das Forças do Bem.  

Descobrir se espíritos obsessores 

Allan Kardec assim orienta: a obsessão é uma influência de um espírito desencarnado, malévolo, sobre um encarnado que

pode ocorrer também entre encarnado para encarnado e encarnado para desencarnado.  

Em trinta anos de exercício mediúnico (umbanda, candomblé e espiritismo), afirmo que a grande maioria

dos obssediados está semi-inconsciente (98%) enquanto que poucos ficam inconscientes (2%) ou seja, apesar da ação

inoportuna existe a consciência do que está ocorrendo.  

Porém, não é proibindo alguém de frequentar um centro espiritual que irá cessar o problema, ao contrário: ele deve

entender que é o único responsável para obter o poder de resistir, o que é evidentemente mais fácil do que lutar contra

sua própria natureza mediúnica.  

Obsessores simples  

O médium sabe que está sob a má influência, pois tudo o que fala tem a intenção de criar obstáculos a todo tipo de

comunicação.  

Nesta categoria podemos citar a obsessão física, que consiste nas manifestações ruidosas e obstinadas de certos

espíritos através de pancadas ou outros ruídos.  

Obsessores fascinados  Produzem uma ilusão sobre o pensamento do médium que paralisa de algum modo sua

capacidade de julgar seus atos.  

A obsessão corporal muitas vezes tira do médium a energia necessária para dominá-lo – é preciso a intervenção de uma

segunda pessoa que, agindo com sua superioridade moral, se impõe aos espíritos.  

Neste caso, o espiritismo orienta que devemos destruir esse domínio, colocando-se em guarda com seu anjo, a ponto de a

ação do obsessor sucumbir.  

Dois fatores 

Dois fatores se mostram essenciais: provar ao obsessor que é impossível enganar o médium e cansar-lhe a paciência ao

Como Descobrir se Estamos com Energias Ruins?

se mostrar mais paciente do que ele.  

médium deve fazer um apelo fervoroso ao seu anjo protetor (quando médiuns experientes o orientam, o obsediado diz que

já rezou, porém não o fez) e tratá-lo com firmeza, orando em nome de Deus, Jesus e seu anjo da guarda.  

Conselhos gerais:  Não existe nenhum procedimento material, nenhuma fórmula e, principalmente, palavras sacramentais

que tenham o poder de afastar os obsessores.  

Também sabemos que 35% da população mundial têm experiências místicas e a medicina aceita estes fenômenos, mas

não se pode descartar a possibilidade de problemas psicológicos ou psiquiátricos, onde tudo deve ser averiguado.

Facebook Comments

Deixe uma resposta