Espíritos Zombeteiros o Que São?

Espíritos zombeteiros, como são chamados popularmente, nada mais são do que irmãozinhos desencarnados que ainda não encontraram a luz.  

Em princípio, não fazem o mal nem prejudicam ninguém, mas gostam muito de brincar, debochar, principalmente com pessoas vulneráveis, que não estão preparadas para lidar com eles.  

Há uns 30 anos, houve um caso estarrecedor, em uma cidade do interior paulista, envolvendo espíritos brincalhões.  

A família era composta pelo pai, pela mãe, por uma adolescente de seus 14 anos e mais duas crianças entre 7 e 10 anos.  

Espíritos Zombeteiros Os fenômenos começaram repentinamente 

Às vezes, os espíritos causavam ruídos perturbadores, impedindo que as pessoas da casa pudessem dormir em paz.  

mãe, em uma certa tarde, havia terminado de passar a roupa e levou as peças dos filhos para guardar no armário.  

Alguns dias depois, aconteceu a mesma coisa: as roupas da filha de 14 anos voltaram a se queimar, espontaneamente, da mesma forma.  

Os pais estavam acreditando que aquilo pudesse ser traquinagem dos filhos menores, que, talvez, se sentissem enciumados, já que a menina de 14 anos tinha alguns privilégios que os outros não tinham, como poder voltar mais tarde da rua para casa.  

Veja:

Ocorreu novamente o fenômeno 

Só que uma vez as três crianças estavam na frente de casa quando ocorreu novamente o fenômeno da parapirogenia, e sempre danificando algumas peças de roupa da filha mais velha.  

O sacerdote, imediatamente, dirigiu-se à casa da família, benzeu-a e assegurou que, a partir daquele dia, eles poderiam ficar em paz.  

Depois, facas e garfos atravessavam a casa voando, indo na direção do pai ou da mãe, mas sem feri-los em momento algum.  

família, muito assustada, se reuniu e todos decidiram que o melhor seria mudar daquela casa, ir morar em algum lugar

bem longe dali.  

Espíritos Zombeteiros 

A pobre mulher deu um grito de desespero, destrancou rapidamente a porta da cozinha e saiu, gritando, pedindo socorro

para a vizinha.  

vizinha, que era espírita, aconselhou a mulher a pedir auxílio no centro espírita, pois só eles poderiam dizer o que estava

acontecendo.  

Depois desse dia, nada mais aconteceu e todos na família preferiram pensar de que se tratava de “alguma coisa

inexplicável” e não procuraram ajuda no centro espírita, como a vizinha havia recomendado.  

Em uma manhã fria de inverno, o pai saiu de casa e viu a bicicleta da filha mais velha passar-lhe por cima da cabeça,

numa espécie de “vôo rasante”.  

Em seguida, a mãe chegou gritando, pois os copos e os pratos estavam saindo do escorredor de louça e voando pela

cozinha, caindo no chão e na pia e quebrando-se todos.  

A mulher, então, decidiu seguir o conselho da vizinha, conselho que havia sido dado meses atrás, e foi procurar orientação

no centro espírita do bairro.  

Ali, disseram a ela que os fenômenos se deviam a espíritos brincalhões, ou zombeteiros, que atuavam na casa, sendo que

o agente causador era justamente a filha mais velha, que estava entrando na adolescência (naquela época, a

adolescência começava por volta dos 13, 14 anos).  

Depois de tomar consciência 

Espíritos Zombeteiros Depois de tomar consciência do seu desencarne, o espírito de baixa evolução não aceita ajuda do

Alto que não permite que ele continue a conviver com os encarnados e continua a vivenciar seus vícios e a negativar seu

mental.  

Unem-se a encarnados praticantes de magia negativa e, muitas vezes, se fazem passar por algum Exu, mas não passam

de espíritos trevosos de pouca evolução.  

Um Exu de Lei pode tanto assumir sua fisionomia humana como a de qualquer criatura, pois são trabalhadores que,

amparados pelo Trono do Alto, trabalham nos domínios do Trono do Embaixo.  

O Polo positivo que moldou sua aparência humana não consegue mais enviar energias para dar sustentação a esta

aparência, e então o ser passa a “perder” sua fisionomia e a assumir aparências monstruosas.  

Os quiumbas obsediam uma pessoa encarnada para vivenciar seus vícios, para se vingar ou para agradar algum

encarnado que, através de magia negativa, solicitou seus serviços.  

Quando o demandado é um médium com uma missão a cumprir, ele alguma hora irá procurar ajuda e iniciará sua missão

espiritual (virá pela dor!).  

 Locomovem facilmente 

Os quiumbas se locomovem facilmente, sabem volitar, plasmar armas e manipular energias, que são pedidas aos seus

amigos encarnados através de oferendas.  

Espíritos Zombeteiros

O encarnado obsediado por um quiumba sentirá todos seus sentimentos negativos desequilibrados como ódio, raiva,

rancor, revolta, descontrole emocional.  

Egum escravo poderá ser escalado para permanecer ao lado daquele encarnado e lhe prejudicar a saúde física e mental,

sugando sua energia vital.

Facebook Comments

Deixe uma resposta