Kiumbas As entidades do mal

Kiumbas. De modo geral, os leigos acham regularmente que os Exus (elementos das religiões baseadas na África)

Kiumbas As entidades do mal

são criaturas astutas e insidiosas.

Isto é talvez por causa do retrato básico desses elementos, contendo chifres e pele vermelha (o que realmente é muito surpreendente).

No entanto, essas criaturas são geralmente vistas como gentis e representam a capacidade dos embaixadores dos orixás.

Eles são criaturas melhores que nós em avanço profundo, mas estão muito abaixo dos Orixás.

Assine a nossa Newsletter

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

A partir de agora os elementos conhecidos como Kiumbas (ou Exus não batizado) falam abominantemente e são eticamente abaixo do padrão em comparação com algum outro elemento.

Eles seriam os canalhas do plano astral em que essas religiões se baseiam.

Eles são espíritos desajustados que celebram na infecção e na turbulência e são tipicamente os que frequentam e impactam os indivíduos para realizar ultrajes, por exemplo, assassinato e suicídio.

Com frequência esses espíritos invadem terreiros para incorporarem nos médiuns, mas são expulsos geralmente pelos Exus, que desempenham o papel protetor de soldados nos estabelecimentos. Mas ainda assim, existem terreiros e centros espíritas onde o médiuns despreparados são enganados pelos Kiumbas e se deixam levar pela suas manifestações sinistras.

Quando um Kiumba assume a frente da mediunidade de um indivíduo, devido a sua má postura e opção pelo mal propriamente dito, a vida desta pessoa tende a envolver-se em doenças, vícios, deturpações sexuais, aversão social, afundando-se em trevas de seus próprios desejos e vaidades.

O Kiumba é aquela entidade que caminha nas periferias do baixo astral, é também considerado um tipo de obsessor. Geralmente fazendo o mal pelo simples prazer de fazê-lo. Tudo o que pertence ou representa a luz e o que é bom, eles desejam a todo o custo aniquilar e corromper. Esses espíritos atuam e moram no lugar conhecido pelos espíritas como “Umbral”, o inferno no qual os espíritas afirmam que se encontram os seres menos evoluidos existentes.

As penetrações dessas criaturas das sombras são compostas. Na religião da Umbanda existe um riacho ou linha de luz chamado “Boiadeiros”.

Esta profissão representa considerável autoridade em ignorar e capturar essas criaturas das sombras. A princípio, essas criaturas são compelidas a se mostrar à vista de um médium que tenta enfrentar seu pessimismo por meio do fusível.

No caso de tudo correr bem, o que geralmente não ocorre, eles são afixados e levados para as celas das Irmandades da Umbanda (uma espécie de prisão gloriosa).

Eles são enviados para este local para se conscientizarem de sua perversidade e se desculparem.

De acordo com os religiosos, esse procedimento pode levar centenas de anos e, às vezes, o ser foge desse plano astral e volta à sua vagamente obscura “não-vida”.

Geralmente os Kiumbas são atraidos por pessoas de má índole, segundo os espíritas, as “vibrações” negativas de pessoas imorais costumam atrair esses seres pela sua similaridade.

Mas apesar de esses seres sentirem atração por pessoas maldosas, eles constumam atormentar também pessoas com índole bondosa, justamente por odiar tudo o que é positivo e bom.

Os Kiumbas possuem um comportamento muito mundano, diferente de entidades bondosas os Kiumbas se manifestam através dos médiuns com jeito de machões, com deformidades contundentes, carrancudos, sem educação, com esgares horríveis e geralmente com olhos esbugalhados.

Muitos se manifestam sem total falta de higiene, rosnam, babam, rosnam, comem carne crua, fumam desesperadamente, ameaçam a tudo e a todos e fazem de tudo para assustar os presentes (com sucesso na maioria das vezes).

Eles costumam promover o desafeto e a discordia, se deleitam ao conseguirem o nome de algum desafeto para formular alguma feitiçaria para destruí-lo. Tentam a todo o custo convencer seus assistidos de que eles são vítimas de magia negra, olho gordo ou outras feitiçarias. Costumam dizer os nomes de quem os amaldiçoou, ou seja, identificando os autores da magia negra, geralmente pessoas inocentes e boas que nada fizeram realmente. Fazem com que a pessoa se sinta ameaçada e façam um contra feitiço através deles. Assim esses horriveis seres podem se nutrir com os sentimentos negativos gerados e atacar pessoas inocentes por eles citadas.

Eles se alimentam tanto do medo quanto de outros sentimentos negativos, portanto, a melhor arma contra esses seres é a coragem, a bondade e a honestidade.

Curiosidade:

Existem alguns centros de Quimbanda (religião ramificada da Umbanda) que permitem a manifestação dessas entidades com o intuito de gerar dinheiro e “popularidade” as custas de maldições e feitiços. Existe também a religião chamada Kiumbanda, a tão famosa “magia negra”, na qual os médiuns trabalham somente com esses seres cruéis. Apesar de proibido por lei, geralmente esses rituais envolvem matanças de animais (em alguns casos até mesmo de humanos).

Fonte

Facebook Comments