LULA É FLAGRADO Virando REPTILIANO Na CADEIA

LULA É FLAGRADO. Sera que o Lula é Reptiliano?

LULA É FLAGRADO Virando REPTILIANO Na CADEIA

Assine a nossa Newsletter



 

A vida extraterrestre na obra de Allan Kardec e Chico Xavier Em virtude da grande repercussão sobre a entrevista realizada por Robson Pinheiro à extraterrestre Shellyanna, através da mediunidade da Dra.

Como a grande maioria das críticas vieram dos espíritas, trouxemos neste artigo, para surpresa de muitos, a visão de Kardec, Chico e outros avatares do espiritismo a respeito deste tema.

Sendo assim, didaticamente, cada planeta constitui verdadeira escola ou oficina, onde o princípio inteligente da criação, ou espírito, tem a oportunidade de se descobrir como colaborador na obra de Deus.
Lá, em condições diferentes das do vosso planeta, novos mundos revelam-se e desdobram-se em formas de vida que as vossas concepções não podem imaginar, nem vossos estudos, comprovar.”

Pelos idos de 1858, Kardec já se referia à existência de vida inteligente em outros mundos habitados, inclusive com entrevistas realizadas por meio da evocação de seres de outras moradas.
Mais estranha ainda é toda reação contrária à manifestação de irmãos de outras moradas em nosso ambiente por meio de médiuns, por exemplo, pela psicofonia.
As comunicações existentes entre o homem da Terra e habitantes de outros planetas podem, sim, segundo o espiritismo, ser feitas a partir de médiuns que recebem mensagens pela psicofonia ou pela psicografia de espíritos que estão em comunicação com os extraterrestres.

Além da entrevista citada no início deste artigo, tivemos outro episódio de contato com extraterrestres através da mediunidade, cito – a entrevista com Goulan, através de Robson Pinheiro;
E não foi nada surpreendente encontrar nas pesquisas de Allan Kardec um riquíssimo conteúdo, o qual apresento logo abaixo, para leitura, estudo e reflexão, aos que desejam ir além do que as pessoas dizem e tudo mais.

Por ocasião da realização do Congresso Espírita Mundial, em Cartagena, na Colômbia, em outubro de 2007, todos os direitos de propriedade da revista foram adquiridos pelo (csi), e em nossos dias ela é editada em francês, esperanto, espanhol, inglês, polonês e russo.
Eu me atrevo a dizer que os 12 volumes dessa incrível revista (1858 a 1869), de suma importância para o entendimento do espiritismo, são quase desconhecidos pela maioria dos espíritas atuais.

e Crônicas de além-túmulo, pelo espírito Humberto de Campos, em que se narra, no capítulo 24, uma reunião à qual compareceram anciãos da sociedade de Marte, estudiosos de Saturno, cientistas e apóstolos de Júpiter e outros representantes da vida do nosso Sistema Solar.

O livro A caminho da Luz, de Emmanuel, que revela como extraterrestres, oriundos de diferentes mundos da Constelação do Cocheiro, chegaram à Terra e se miscigenaram com os habitantes do planeta, impulsionando sua evolução.
Nela, Ramatis explica que o marciano não apresenta as mesmas características substanciais do terráqueo, pois, apesar de ter a mesma forma, vibra num plano mais energético que material;
Recentemente, os espíritos de Ângelo Inácio e Júlio Verne, pela psicografia do médium Robson Pinheiro, propuseram um estudo mais amplo sobre o assunto com os livros Os nephilins e Os abduzidos, publicados pela Casa dos Espíritos Editora.
Pudemos observar, até agora, que na Lua não vivem seres como nós, mas como não temos conhecimento de suas estruturas, não podemos dizer com certeza se nela existem ou não outros tipos de vida.
Tal raciocínio é confirmado pelas revelações dos espíritos, que nos dizem que os mundos são habitados por seres que podem ser mais ou menos evoluídos que nós… E, ainda mais, hoje sabemos ser possível entrar em contato com eles e obter esclarecimento sobre seu estado.
Os espíritos superiores, os da segunda e da terceira classe, aqui cumprem, algumas vezes, missões de civilização e de progresso, mas constituem exceções.
A superioridade numérica dos espíritos bons dá-lhes preponderância sobre os espíritos inferiores, do que resulta uma ordem social mais perfeita, relações menos egoístas e, consequentemente, condições de existência mais felizes.
Pode supor-se que os elementos morais desses dois planetas são formados das primeiras classes da terceira ordem e, em sua grande maioria, de espíritos da segunda ordem.
Os homens são ali infinitamente mais felizes que na Terra, em razão de não terem de sustentar as mesmas lutas nem sofrer as mesmas tribulações, assim como não se acham expostos às mesmas vicissitudes físicas e morais.”

Civilizações Cósmicas e seus diferentes habitantes Vários artigos foram publicados na Revista espírita descrevendo a realidade da vida de extraterrestres que deram informações, inclusive sobre costumes, moradias, alimentação e meios de transporte e comunicação.

Por exemplo, sobre o planeta Júpiter e seus habitantes, há informações quanto à conformação física, que é quase igual à nossa, porém, a densidade de seus corpos é tão pequena que pode ser comparada à dos nossos fluidos imponderáveis, tendo o aspecto vaporoso, imaterial e luminoso, principalmente nos contornos do rosto e da cabeça.
Falam ainda sobre a locomoção, que é fácil e obtida pelo esforço de vontade, pois, como a densidade do corpo jupteriano é pouco maior do que a atmosférica, ele se liberta facilmente da atração planetária.

Um jovem literato e médium chamado Victorien Sardou, contemporâneo de Allan Kardec, teve a oportunidade de desenhar cenas que retratam habitações, moradores e cenas do dia a dia da civilização daquele planeta.

Com relação às habitações, disse que o material com o qual são construídas as casas de Júpiter funde-se sob a pressão dos dedos humanos, como se fosse neve, e que é um dos materiais mais resistentes do lugar.

Que por serem leves são transportáveis a qualquer lugar do planeta… Ainda de acordo com ele, durante certas épocas do ano, o céu fica obscurecido por uma nuvem de “casas” que vêm de todos os pontos.

Os textos do estudo completo estão no primeiro volume da Revista espírita (ano I, 1858, FEB) disponível para download gratuito no site da FEB.

 

Facebook Comments