Médium faz relato de arrepiar sobre a morte de Jorge Fernando e diz como ele encarou o desencarne

Médium faz relato. O artista e chefe da Globo, Jorge Fernando, passou no domingo, 27, um infeliz aneurisma da aorta estomacal [infarto]

Médium faz relato

e contatou várias pessoas do elenco do gigantesco carioca que o respeitavam.

Jorge Fernando era um personagem querido na tela e executivo na TV Globo, o especialista participou de algumas fichas na emissora e estava disponível no último drama que coordenou, no verão 90.

As atualizações sobre sua morte caíram como uma bomba para todos e deixaram o universo dos mais conhecidos, particularmente o mundial, esmagado.

O executivo do gigantesco carioca faleceu na noite do último domingo, 27, no Rio de Janeiro, vítima de um aneurisma da aorta estomacal, no final do dia, necrose localizada.

Touchy Lene divulgou à TV Focus como Jorge Fernando foi desse acordo para o próximo, por quem o chefe foi contratado e, em particular, como foi seu reconhecimento pelo desaparecimento.

“Ele foi convidado por seus amigos e familiares, sorriu bastante e também reconheceu sua desencarnação.

Seus amigos e familiares que acabaram de sair o pegaram”, sutileza do especialista.

Outra curiosidade que a vidente revelou é sobre a volta de Jorge Fernando, de acordo com Lene Sensitiva isto está próximo de acontecer:

“Ele vai ser tratado, cuidado e ele vai ser devolvido. Ele vai voltar pra terra de novo”.

Quer saber mais previsões? Siga Lene Sensitiva no Instagram clicando aqui.

Na Globo

Jorge Fernando estreou como diretor na novela “Jogo da Vida” (1981).

Depois, dirigiu inúmeras outras novelas, além de séries, seriados, especiais e programas. Na sua lista de produção à TV Globo temos: “Vamp”, “Rainha

da Sucata”, “Vira Lata”, “Gente Inocente”, “Chocolate com Pimenta”, “Sete Pecados”, “Caras e Bocas”, “Macho Man”, “Divertics” e das duas versões de

“Guerra dos Sexos”. Seu último trabalho foi em “Verão 90”, exibida neste ano.

Quando jovem, iniciou suas aulas de teatro no Colégio Estadual Visconde de Cairu, no Méier, Zona Norte (Rio de Janeiro), onde teve seus primeiros contatos com a arte.

Iniciou sua carreira profissional na TV como ator na série de televisão Ciranda, Cirandinha, de 1978, no papel de Reinaldo (Rei) e no teatro com o espetáculo Zoológico, dirigido e atuado por ele mesmo e produzido por sua mãe.

Foi diretor de núcleo da Rede Globo. Destacou-se com as impactantes e inovadoras novelas das sete dos anos 1980 escritas por Sílvio de Abreu e

Cassiano Gabus Mendes, reformuladoras da própria forma telenovela.

Em 1983 recebeu o prêmio de melhor direção da Associação Paulista de Críticos de Arte, por seu trabalho em Guerra dos Sexos, novela marcada

pela cena marcante do café da manhã entre Fernanda Montenegro e Paulo Autran.

Fonte: TVFOCO

Facebook Comments