O Perdão O Poder do Perdão

O Poder do Perdão Inteligente Se alguém lhe bater na face direita, a do amor ao próximo, oferece-lhe também a outra, a do amor incondicional a si mesmo e se respeite!  

Perdoar é Preciso

Veja:

Filme Bezerra de Menezes na Integra

Visão Espiritualista da Cura

Ramatís Um Grande Mestre

Perdão é o primeiro passo para se alcançar a prosperidade em nossas vidas, porém é preciso saber aplicar esta lei, pois a maioria das pessoas não compreende o significado místico do perdão.  

O Perdão interpretação religiosa 

Aquela velha concepção de interpretação religiosa que coloca o perdão como um uma atitude de amor sem limites aos

seus malfeitores, dando-lhes chances de reconciliação, é uma interpretação superficial e errônea dos ensinamentos de

Jesus Cristo e que, quando aplicada desta forma, leva a pessoa a sentir-se culpada em não abdicar da justiça a seu favor,

ou a coloca numa situação de total submissão, além de significar muitas vezes uma barganha católica pela própria

salvação quando afirma que perdoamos para sermos perdoados ou, ainda pior, reflete a vaidade do indivíduo que realiza o

suposto “nobre gesto” de perdoar generosa e catolicamente.  

Mostrar a nossa outra face 

Portanto, para que possamos mostrar a nossa outra face, a face do poder pessoal, do valor próprio, do amor incondicional

a si mesmo, pois somos todos nós partes de Deus e o outro não pode ser idolatrado simplesmente porque te fez acreditar,

um dia, que seria o único a te aceitar, é preciso que você deixe de se iludir ou se enganar com suas próprias culpas, e

perdoe-se sim 70×7, perdoe-se compreendendo que você era como uma criança do ponto de vista evolutivo quando errou,

e isso ocorreu por medos infantis e culpas artificiais, mas chegou o momento de se assumir em sua grandeza, em sua

nova idade evolutiva, e de se redescobrir em seus valores apenas ouvindo o seu coração, reflexo de sua alma, e não a

sua razão condicionada aos valores deste mundo.

Perdão ao outro 

Da mesma forma o perdão ao outro exige a compreensão de que ele possuía suas limitações, o seu próprio nível

evolutivo, imaturo ainda, e que suas responsabilidades existem sim, mas será sua própria consciência que irá provocar

suas consequências cárdicas como forma de aprendizado e que exigir da vida ou mesmo de Deus ou do próprio indivíduo

uma forma de retificação a qual você julga correta e no tempo que você quer, apenas o aprisiona ainda mais à àquela

pessoa, pois você alimenta com isto um sentimento de que o outro deve à você e precisa ressarci-lo, indenizá-lo pelo mal

feito e desta forma você se acorrenta ao outro ao invés de se libertar e se permitir novas oportunidades, dando-lhe nas

mãos o poder e o mérito que é seu, ao acreditar que o outro te prejudicou de um modo irreversível, seja material ou

emocionalmente e trazendo de volta ao presente a egrégora do passado!  

Não culpe o outro 

Não culpe o outro apenas, mesmo que possua seus erros, pois você permitiu que acontecesse o que aconteceu, pois, seu

coração lhe dizia em algum momento que já era a hora da verdade, de se encerrar um ciclo antes que você sofresse ainda

mais, mas você preferiu viver na mentira, sustentando aparências, contrariando sua alma que lhe pedia transformação!  

Ao perdoar e se auto perdoar você resgata o seu poder pessoal, pois recomeça, enfim, a sua vida isolada da energia de

quem o prejudicou, e se abre para que novas pessoas e situações tragam até você o que lhe é de direito, toda a

prosperidade que seu coração sente que merece!  

Como perdoar? 

…Coloque-se no lugar do outro, não para sentir pena ou dó, que inclusive te fazem perder energia, e é pura projeção da

sua personalidade sentindo dó de si mesmo no lugar do outro, é egoísmo e não altruísmo, portanto, e sim para poder

compreender o grau de evolução que o outro possui, suas limitações, sua infantilidade evolutiva, assim como é deste

modo que nos perdoamos, compreendendo os nossos limites naquele estágio evolutivo.  

E é a compreensão do momento de cada um, inclusive e muito especialmente da sua responsabilidade em ter permitido,

até mesmo por omissões, que o outro o atingisse, que te libertará dos ressentimentos, ou seja, dos sentimentos que se

repetem na inutil tentativa de recuperar o tempo que já passou, provocando a perda do tempo presente, a única realidade

que pode nos transformar!  

Pedidos de desculpas 

Não fiquei esperando correção, ou pedidos de desculpas, ou de perdão, só para se sentir livre de reponsabilidades através

da declaração de culpa de alguém, não seja auto corrupto, não minta para si mesmo e assuma sua parte nas

responsabilidades dos seus enganos, pois isto significa reconhecer que você tem poder sim, agiu errado sim, mas ergue a

cabeça e recomeça!  

Em seu caminho Jesus cura perdoando os pecadores e dando vida aos que estão envolvidos nas amarras da enfermidade

e da morte.  

É, portanto, um elemento prévio à, alguns textos nos fazem perceber que o perdão reconciliador de Deus é necessário

para vivenciar e reconhecer a cura.

Facebook Comments

Deixe uma resposta