Túmulo de Maria Mãe de Jesus

Túmulo de Maria Mae de Jesus. Depois de se atravessar a corrente do Cédron, o primeiro santuário que se vê à esquerda, junto ao Monte das Oliveiras, é a Igreja da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, dogma proclamado, pelo Papa Pio XII em 1950.

Túmulo de Maria mãe de Jesus

Assine a nossa Newsletter



 

Este templo foi erguido sobre um túmulo do séc. I e que a tradição cristã identifica como sendo o túmulo de Maria.

Após a ‘Dormição’ de Nossa Senhora, no Monte Sião, ela teria sido levada para o Vale do Cédron e o seu corpo depositado num túmulo que estava perto da Gruta dos Apóstolos. Este sepulcro foi venerado desde o séc. I e sobre ele construída uma igreja, na época bizantina (séc. IV) que foi destruída pelos persas (614).

No mesmo local, os cruzados (Séc. XII) edificaram outra igreja que confiaram aos beneditinos e que foi destruída por Saladino. Os muçulmanos respeitaram a cripta do templo bizantino por veneração para com a “Santa Mãe de Jesus, profeta”, mas ainda assim usaram a alvenaria da igreja superior para construir as muralhas de Jerusalém.

A fachada do atual santuário seria a cripta da igreja dos cruzados que tomaram o plano original da igreja bizantina e ligaram a parte baixa à alta através de uma escadaria de quarenta degraus. O túmulo, na parte baixa, coberto de mármore, semelhante a uma edícula, era desligado do resto, cercado por vinte colunas e encimado por um baldaquino dourado. A Assunção de Nossa Senhora estava pintada na abóboda e a igreja era chamada ‘Nossa Senhora de Josafat’. Nos flancos da longa escadaria que nos leva ao túmulo de Nossa Senhora estão sepultados alguns reis cruzados, entre eles a rainha Melisandra, primeira filha de Balduíno II, Rei de Jerusalém.

Os franciscanos, em 1363, obtiveram, do Sultão do Egipto, a posse da edícula e do túmulo até 1757.  Por vicissitudes históricas várias, atualmente, os latinos só podem celebrar no santuário três vezes ao ano, incluindo o dia 15 de Agosto, Solenidade da Ascensão de Nossa Senhora ao Céu.

Desde 1757 os Greco-Ortodoxos tem a propriedade da igreja que compartilham com os Arménio-Ortodoxos, os Sírio-Ortodoxos, Coptas e os Abissínios. Até mesmo os muçulmanos têm um lugar especial para as suas orações.

As cheias de 1972 tornaram possíveis escavações arqueológicas levadas a cabo pelo Pe. Belarmino Bagatti (1905-1990). As escavações mostraram que se trata de um sepulcro do séc. I, escavado na rocha, por debaixo do altar da cripta.

Jerusalém, 21 de Janeiro de 2013

Pe. Jacinto Bento

Fonte: http://nos-passos-de-cristo.blogspot.com/2013/05/o-tumulo-de-nossa-senhora.html

 

Facebook Comments