Uso da Maconha na Visão Espírita

Tema melindroso justamente por ser polêmico; a questão do uso da maconha desperta questionamentos acerca do que diz o espiritismo sobre isso.

A doutrina espírita não condena absolutamente nada.
Esta nos diz que devemos ser auto suficientes, consequentes pelos atos e virtudes ou defeitos.
Sendo assim, não existe nada desabone o uso de maconha ou drogas lícitas ou ilícitas exposto na codificação kardequiana.
No entanto, espiritismo é libertar.

Nos mostra que a vida sem nenhum querer é a real felicidade.Que substância ou material nenhum pode trazer felicidade ou consolo.Só a verdade.
Não rogamos o julgamento do certo X errado. Mas sim, a sensatez do que me faz bem e o que não me faz bem.
E a maconha, bebida alcoólica, remédios em exagero, cigarro, etc; não fazem bem.Simples assim.
Ronaldo Laranjeira, médico psiquiatra onde se formou pela Escola Paulista de Medicina em 1982, com residência em psiquiatria pela mesma instituição.
Fez o PhD em Psiquiatria na Universidade de Londres (Maudsley Hospital) na area de Dependência Química.
Atualmente é professor efetivo do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP, diretor do INPAD

(Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas do Álcool e outras Drogas)
do CNPq e administra a UNIAD (Unidade de Pesquisas em Álcool e Drogas); nos mostra que 10% dos novos casos de esquizofrenia ocorrem pelo uso da maconha.

Não, ela não causa uma psicopatologia; mas todo ser humano tem algum tipo de problema e o uso do THC pode(e vai) funcionar como um efeito gatilho.Desperta algo que estaria latente.

o vicio é outra questão que muito dizem não ocorrer. Porém, a dependência quando no contexto drogas, é um conceito amplo.
Temos aí o vício química mesmo, a dependência psicológica e emocional e, obviamente, espiritual.

Os efeitos são grandes e comprovadamente, o THC traz distorções nos neurônios que não mais poderão se recuperar.Principalmente no quesito memória.
Vale ressaltar que o texto aqui mostra apenas fatos.E não;julgamentos.
Muitas personagens públicas passaram a incentivar o uso da substância.

O que significa dizer que acarretam para si grande responsabilidade e certo a vida irá cobrar esta atitude se for para o bem ou para o mal ( no sentido de qualidade de vida).
Fato hoje é crime, o uso e tráfico. E existe uma indústria por detrás de um beck.
Crianças param de estudar para vender ou usar.

Estas vivem neste sistema do tráfico.

Existe uma troca de valores e quando maiores, realmente acreditam que isso é apenas um comércio e que a polícia, o estado é errado.
Está então, espalhada a violência e a falência do sistema familiar enquanto instituição educadora.
Tudo isso, bancado pelos que defendem o uso.De novo: é só fato.
A questão é muito mais ampliada porque a codificação nos mostra que o caminho da luz, é a verdade, a consciência.Porque a vida espiritual é que existe realmente e é eterna.Sendo assim,
é lógico definir que não devemos nos apegar a substância ou material nenhum.Porque de volta ao lar espiritual não é possível o uso, a não ser por meios obsessivos.
Podemos analizarentão; que o espiritismo não condenada nada.Nem maconha, nem álcool, nem cigarro…nada.Ela apenas nos mostra a importância de estarmos saudáveis físico, mental
e espiritualmente.E definitivamente, maconha, bebida, cigarro, remédios em excesso; não adulam este objetivo.

Facebook Comments

Deixe uma resposta