Carta Psicografada JOÃO HÉLIO

No dia 7 de fevereiro de 2007, durante o roubo de um carro, o menino João Hélio Fernandes não conseguiu sair do veículo e foi arrastado por sete quilômetros, no Rio de Janeiro. De acordo com a polícia, o menino estava no carro com a mãe quando foram abordados pelos assaltantes, no bairro Osvaldo Cruz (zona norte).

Carta Psicografada JOÃO HÉLIO

Assine a nossa Newsletter



A mãe foi retirada do veículo, mas não conseguiu retirar a criança – que estava no banco traseiro, presa ao cinto de segurança. A irmã do menino e uma outra pessoa também estavam no carro e conseguiram sair.

Antes de o menino ser retirado, um dos assaltantes assumiu a direção do veículo e acelerou. Ele ficou pendurado e foi arrastado. A fuga teria durado cerca de 15 minutos, até que o carro foi abandonado em uma rua de Cascadura, também na zona norte.

Durante o trajeto, moradores que presenciaram a fuga gritaram para que os criminosos parassem o carro. A criança foi encontrada já sem vida. Os assaltantes e assassinos foram presos cerca de dezoito horas após o crime.

O acontecimento chocou o país, sendo usado para tentar reduzir a maioridade penal, o que acabou não acontecendo. Por volta de abril de 2007 – não consegui precisar a data exata – no Orkut começou a circular a seguinte mensagem:

Mensagem psicografada – João Hélio

Nasci na Gália no ano de 22 e desencarnei na Líbia no ano 20 da Era Cristã.

Fui Oficial da Legião dos Leões que estava na Líbia, Núbia. Como Governador de Al Katrim, me comprazia atrelar na minha biga puxada por dois cavalos velozes, crianças; homens; mulheres; novos; velhos e eram puxados através da estrada seca e pedregosa daquela região da África. Os corpos se despedaçavam e eu era exaltado pelos meus pares…

Morri em combate com tropas Egípcias e me deparei em uma região de treva profunda, talvez uma caverna. Muitos gritos e rostos aterradores me esperavam. Fui levado a um estado de total animalidade por mil e quinhentos anos, quando os servos de Maria me resgataram.

Sendo levado a outro plano, fui aos poucos tendo o meu periespírito reajustado, minha mente normalizada e meus pensamentos corrigidos. E compreendi os horrores que cometi. Que tristeza Deus. Por 300 anos permaneci em preparo para reencarnação e pedia a graça de receber para desencarne o mesmo destino dado por mim a outros. No ano do Senhor de 2001, após busca incessante por quem me recebesse por filho, um casal, tiranizado por mim, aceitou.

Reencarnei.

Agora em comoção generalizada, como o irmão Joãozinho, desencarnei e agradeço ao Pai ter me atendido dando destino, nem igual ao que dei as minhas vítimas. Estou em paz, estou na luz. Resgatei um pouco do meu passado, outros momentos virão. Confio em Deus.

Titus Aelius

– Mensagem psicografada de João Hélio no Centro Espírita Leon Dennis, que ele freqüentava com os pais.

Consegui descobrir o nome do médium e as condições que foi escrita a mensagem, por ter encontrado o filho do médium em um fórum internético (que se mostrou bastante atencioso, respondendo a todas as minhas perguntas), o “Portal do Espírito”, discutindo o caso, mas o tópico foi removido tempos depois. O médium se chama Marcos Paulo Monteiro, e seu filho Marcos Paulo Dalles Monteiro. Este me disse que seu pai é umbandista, não sendo, portanto, espírita kardecista. Sua mediunidade é do tipo inconsciente e possui como guia espiritual o caboclo Tupaíba. A mensagem foi obtida em sua casa – e não no Centro Leon Denis – no Rio de Janeiro, em menos de 5 minutos.

Marcos Paulo (filho) me disse que a mensagem havia sido entregue a um dirigente de um centro espírita para análise, e pouco tempo depois a mensagem chegou na internet, sem a autorização do médium.

Fonte: http://obraspsicografadas.org/2007/a-mensagem-do-menino-joo-hlio/

Facebook Comments