A lenda do fio vermelho Você nunca pode escapar do seu coração

A lenda do fio vermelho

Fio vermelho

 

Você nunca pode escapar do seu coração, então é melhor ouvir o que ele tem a dizer …

Paulo Coelho, “O Alquimista”

Uma lenda oriental diz que pessoas destinadas a se conhecer têm um fio vermelho amarrado nos dedos.

Esse fio nunca desaparece e permanece constantemente atado, apesar do tempo e da distância.

Não importa o que é preciso para conhecer essa pessoa, nem importa quanto tempo você gasta sem vê-la, nem importa se você mora no outro

lado do mundo: o fio se estende até o infinito, mas nunca se rompe.

Esse fio está com você desde o seu nascimento e o acompanhará, tenso em maior ou menor grau, mais ou menos emaranhado, durante toda a sua vida.

Então, o avô da lua, toda noite ele sai para encontrar recém-nascidos e amarra um fio vermelho no dedo, um fio que decide seu futuro, um fio que guia essas almas para que nunca se percam …

A lenda versa assim:

“Há muito tempo, um imperador soube que em uma das províncias de seu reino vivia uma bruxa muito poderosa, que tinha a capacidade de ver o fio vermelho do destino e o trouxe antes de sua presença.

Quando a bruxa chegou, o imperador ordenou que ele procurasse o outro lado do fio que ele havia amarrado ao dedo mindinho e o levasse ao que seria sua esposa.

A bruxa concordou com este pedido e começou a seguir e seguir o tópico.

Essa busca os levou a um mercado, onde um fazendeiro pobre com um bebê nos braços ofereceu seus produtos.

Quando chegou aonde estava esse camponês, parou na frente dela e a convidou a se levantar.

Ele fez o jovem imperador se aproximar e disse:

“Aqui termina o seu fio”, mas ao ouvir isso, o imperador ficou furioso, acreditando que era uma zombaria da bruxa,

Muitos anos depois, chegou a hora desse imperador se casar e sua corte recomendou que fosse melhor casar com a filha de um general muito poderoso.

Ele aceitou e o dia do casamento chegou.

E quando viu pela primeira vez o rosto de sua esposa, que entrou no templo com um lindo vestido e um véu que a cobria completamente …

Quando ela o ergueu, viu que aquele lindo rosto tinha uma cicatriz muito peculiar na testa. ”

Essa lenda está tão arraigada nas culturas orientais que milhões de pessoas têm um verdadeiro fio vermelho ligado a elas.

Embora não haja clareza sobre se a origem é chinesa ou japonesa, diz-se que a lenda começou por saber que a artéria ulnar conecta o dedo

mindinho (outras fontes falam do dedo anelar, que tem mais tradição em nossa cultura) com o coração, fonte da vida e eternamente concebido como o lar do amor …

Um fio vermelho ao qual não podemos impor nossos caprichos ou nossa ignorância, um fio vermelho que não podemos quebrar ou desfiar.

Um fio vermelho direto ao coração, que liga os amores eternos, os profundos, aqueles que simbolizam o antes e os que não têm depois.

O amor de uma mãe, um pai, um irmão, um filho, um amigo, um homem ou uma mulher …

Um fio vermelho que simboliza amor e interesse comum …

Todo mundo que o interpreta como quer, mas O que está claro é que, às vezes, as coincidências são tão fortes que não deixam dúvidas …

Almas gêmeas são chamadas, corações entrelaçados com uma ou várias eternidades para viver …

A mente é maravilhosa

GOSTARIA DE SABER SEU MAPA ASTRAL COMPLETO, COM MISSÃO DE ALMA?

ACESSE AQUI

Facebook Comments