Está Na Hora De Você Ter A Sua Primeira Viagem Astral

Viagem Astral (PC) (ou experiência fora-do-corpo (EFC)) descreveria um suposto fenômeno paranormal: a “saída” da consciência do corpo humano e uma suposta “manifestação” em uma “dimensão extrafísica”.


https://www.facebook.com/CANALVERDADEESPIRITA/

O Espiritismo denomina esta “dimensão extrafísica” como plano espiritual.

Tais experiências seriam realizadas por qualquer pessoa, por meio do sono, via meditação profunda, técnicas de relaxamento, ou involuntariamente, durante episódios de paralisia do sono, trauma, variações abruptas da atividade emocional e estresse, experiência de quase-morte, de privação sensorial, estimulação elétrica do giro angular direito do cérebro, estimulação eletromagnética, experiências de ilusão de óptica controladas, e através de efeitos neurofisiológicos por indução de drogas.

Paralelamente, desde os anos 1960 o fenômeno é alvo de interesse da ciência acadêmica, devido principalmente as pesquisas sobre o assunto feitas por Charles Tart naquela época.

Explicações científicas que seguem o princípio da parcimônia fazem previsões suficientes e pontuais acerca do fenômeno de experiência fora-do-corpo e outros estados alterados de consciência.

Viagem Astral Teorias

Essa hipótese é apoiada em experimentos nos quais há a indução do estado quase-morte (EQM) por medicações anestésicas como a quetamina, pela indução de hipóxia cerebral, estimulação elétrica do giro angular direito do cérebro  e outros cenários de alteração neurofisiológica e cognitiva, como suportados por experimentos.

hipótese de alucinação segue a Navalha de Occam, o princípio da parcimônia, pois não há nenhum estudo que sustente a existência de um plano não-físico, não-mensurável, onde há interação de substância não-físicas com substâncias físicas (causalidade) , devido, pontualmente, ao caráter não-mensurável e estritamente subjetivo, onírico e possivelmente alucinógeno das experiências.

  • Se um fenômeno não pode ser detectado por aparatos físicos, ou seja, por aparatos científicos, então muitos fenômenos podem existir de maneira aleatória e nenhum tem relevância maior porque não podem ser detectados por mais que o pesquisador espiritual insista no caráter particular, privado e introspectivo do fenômeno.
  • Sonhos podem ter seu conteúdo cognitivo visualizado através de aparatos neurocientíficos, onde o pesquisador consegue montar quadros dos esquemas audio-visuais que o paciente está experienciando.

Uma mesma aproximação de estudo já criou uma máquina capaz de ler os pensamentos de maneira rudimentar.

projeção da consciência é uma experiência tipicamente subjetiva, descrita muitas vezes como próxima a sensação corporal de estar flutuando como um balão, e, em alguns casos, conforme relatos, havendo a possibilidade de estar vendo o próprio corpo físico, olhando-o sob o ponto de vista de um observador, fora do seu próprio corpo (autoscopia).

Segundo Vieira, quando o metabolismo e as ondas cerebrais diminuem,

durante o sono, os laços energéticos que seguram o corpo astral ao

corpo físico se soltariam, então a pessoa, através deste, seria projetada para fora do corpo humano.

Vieira também insiste em ressaltar

o aspecto evolutivo da projeção consciente afirmando que “sair do corpo humano,

com lucidez, é a mais preciosa e prática fonte de esclarecimentos e informações

prioritárias acerca dos mais importantes problemas da vida, elucidando-nos sobre

quem somos, de onde viemos e para onde vamos”.

O seu tratado Projeciologia: Panorama das Experiências da Consciência Fora do Corpo Humano

(1986) foi escrito com a proposta de chancelar a pesquisa científica sobre o tema.

É um estado de relativa liberdade perispiritual, análogo ao sono,

em que podemos agir semelhantemente a um desencarnado,

podendo nos afastar a distâncias consideráveis de nosso corpo físico.

O desdobramento pode ser inconsciente (caso em que ao retornar ao corpo,

a pessoa não lembra da experiência), semiconsciente (caso em que ao

retornar ao corpo, a pessoa lembra apenas veladamente da experiência)

ou consciente (caso em que ao retornar ao corpo, a pessoa lembra

claramente da experiência) e, esse último caso pode ser iniciado

através de operadores encarnados ou desencarnados (benfeitores ou obsessores).

Tipos de projeções

Projeção em tempo-real: quando o projetor projetar-se-ia para fora do

corpo físico e cairia num suposto plano mais próximo ao plano físico, vivenciando tudo ao seu redor.

Nessas situações, acredita-se que o suposto ‘espírito’ não se desligaria do

‘corpo físico’ e o paciente “milagrosamente” ressuscitaria, ou seja,

apenas que a experiência subjectiva se mantém porque o sistema

nervoso ainda apresenta atividade ínfima, pois o processo de necrose

(morte celular não-programada) não se instalou.

Após o retorno de consciência, cerca de 11% dos pacientes relatam experiências detalhadas

a cerca de como podem supostamente descrever com detalhes aconteceu enquanto estava

“morto”, pois, na interpretação dualista, manteriam a consciência ou espírito no suposto

plano astral, fora do corpo físico, enquanto tinham a sensação de pairar sobre o corpo.

Para o psicólogo e parapsicólogo espiritualista Titus Rivas, a EQM não pode

ser completamente explicada por causas fisiológicas ou psicológicas,

pois a consciência funcionaria indepedentemente da atividade cerebral.

Projeção voluntária: este tipo de experiência poderia ser induzida através

de técnicas projetivas, meditação, amparo de supostas entidades extrafísicas, entre outras.

Você Iniciante: Está Na Hora De Você Ter A Sua Primeira Viagem Astral –

Facebook Comments